☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Solsticio de Inverno - Yule (20 de junho)



  Yule, que segundo historiadores provém do escandinavo Iul e significa roda, marca a morte e o renascimento do Deus Sol; marca também o fim do ano minguante e o começo do ano crescente (alegoricamente a derrota do Rei Azevinho, deus do ano minguante, pelo Rei Carvalho, Deus do ano crescente.)  A deusa era morte-em-vida no solstício de verão, agora ela exibe seu aspecto vida-em-morte, pois embora nesta estação ela seja a “senhora da brancura”, a rainha da escuridão fria, ainda assim este é o momento de dar à luz a criança da promessa, o filho-amante que irá fertiliza-la e trazer luz e calor de volta ao seu reino.

  O solstício de inverno, comemorado este ano no dia 20 de junho, é celebrado a milhares de anos por diversas culturas (também é impossível não ver suas ligações com o natal cristão, porém convém esclarecer que o natal é apenas uma versão cristã desse festival solar pagão que já era comemorado milhares de anos antes de cristo, e como nas escrituras bíblicas não consta a data de nascimento de cristo a igreja resolveu em 273 fixar seu aniversário alinhado com o solstício de inverno, pois assim o assemelharia aos demais deuses solares como Mitra, sendo que demais símbolos do natal como Papai Noel, árvore de natal, azevinho e etc são também retirados de cultos pagãos do Yule).

  Em Yule é tempo de regenaração, renascimento, é o tempo ideal para reencontrarmos nossas esperanças e rejuvenescer nossos corações, tornarmo-nos puros como crianças, como a criança que acaba de nascer trazendo luz ao mundo.

Comemoração em coven:
  Geralmente os covens decoram todo os espaço com azevinhos, pinheiros enfeitados (uma árvore de natal) porque todas essas árvores de folhas perenes e sempre verdes simbolizam a continuação da vida não importa o que aconteça. Também são colocados sinos, especialmente nas janelas para que toquem com o vento, pois os sinos são símbolos femininos de fertilidade (representam um útero) e anunciam também a chegada dos elementais e dos deuses durante o ritual. Flores e frutas da época ornamentam o altar enquanto um grande banquete de sidras, pão, vinho quente, bolos e sopas é preparado sobre uma grande mesa decorada.

  Durante o ritual geralmente é encenado o mito da roda do ano ou a coroação dos Reis Azevinho e carvalho, todas as luzes do aposento devem ser desligadas para simbolizar a escuridão do inverno e vão sendo acesas aos poucos durante o rito. O ritual começa com a encenação escolhida pelo coven, sempre guiada pelo Grão-sacerdote e a Grã-sacerdotisa. O grupo pode optar por realizar algum ritual mágico durante o rito, mas a maioria prefere apenas celebrar, sendo assim depois da encenação sagrada todos agradecem aos deuses e dão o tradicional pulo sobre o caldeirão em chamas agradecendo sua renovação e partem para o banquete em honra ao nascimento do deus. Também é comum trocar presentes na noite deste solsticio, onde os membros do coven se presenteam para honrar o renascimento de si mesmos junto com o deus. No dia seguinte as cinzas do fogo do caldeirão devem ser jogadas nos jardins ou plantações para favorecer as colheitas.

Comemoração solitária:
Decoração: Vocês podem colocar um sino no local do ritual de forma que o vento possa tocá-lo. Também podem decorar a tradicional árvore de Yule que pode ser uma árvore de natal tradicional, porém lembre-se de apagar as luzinhas quando for começar o ritual, coloque também plantas, flores e frutas da estação enfeitando o altar e o aposento. Vocês podem demarcar o espaço do circulo com folhas secas ou velas apagadas nas cores vermelha, amarela e verde, no centro do circulo coloquem o caldeirão e dentro dele uma vela amarela.

Ritual:
  Se possível esteja usando branco durante este ritual. Comece com as etapas de ritual que já conhecem: purificação do local, purificação de se mesmo, abertura do circulo, invocação dos elementais e dos deuses.  Feito isso sente-se a frente do caldeirão e complete seu interior escuro, reflita sobre sentimentos que existem em você que são escuros que você não deseja mais cultivar, lembre-se de esperanças que você tinha e que morreram ou estão definhando e lamente por essas esperanças e lamente pelo grande deus que morre, agradeça seu sacrifício colocando uma oferenda aos pés do caldeirão (sugiro uma maça ou outra fruta da época). Agora fique de pé e acenda a vela dentro do caldeirão enquanto diz algo mais ou menos assim: “Grande Deusa em honra do nascimento do Grande Deus acendo esta chama, acendam em mim também minha chama que está adormecida, rejuvenesçam meu espirito e revivam minhas esperanças.” Agora dê sete voltas ao redor do caldeirão dizendo: “Seja bem vindo Deus Sol, que sua luz ilumine o mundo” “Seja bem vindo Rei Carvalho que assim como seu reino cresce eu também cresça em força e espirito” (Se vc tiver optado por demarcar o espaço do circulo com as velas acesas, enquanto vc vai dando as voltas vá acendo as velas uma por uma e ao fim diga A LUZ RETORNA AO MUNDO – EU TE SAÚDO GRANDE DEUS e faça uma reverência).

  Você pode realizar uma homenagem aos deuses agora realizando uma dança ao redor do caldeirão, cantando, encenando o mito, recitando um poema aos deuses ou simplesmente contando o mito, você escolhe sua homenagem, mas o mais importante é ser feita de coração. Se vocês quiserem podem depois da homenagem aos deuses pedir seus auxilio para a consagração de um amuleto de proteção ou outro ritual relacionado com o objetivo do solstício. Antes de encerrar o ritual deem o tradicional salto sobre o caldeirão e sintam-se rejuvenescidos com o calor da chama do grande deus que sempre retorna, sintam-se inundados pela sua luz e seu poder. Agradeçam aos deuses e aos elementais pela presença e fechem o circulo. Se quiserem podem celebrar em honra ao renascimento do Deus sol um pequeno banquete com bolos, pães, vinhos e sidras.

  Tenham um Yule abençoado que todos vocês sejam rejuvenescidos em alma pelo poder do grande deus que retorna.

5 comentários:

Ei Luna,

Adoro seu blog e estou sempre lendo e seguindo... Já estava ansiosa pelo post do sabbat de Yule.. bjs

 

Obg linda, espero q tenha lhe agradado e q vc continue aproveitando o blog, bjus

 

Ei Luna,

Após a oferenda da maça no sabbat de Yule, as velas utilizadas e as maças oferecidas são colocadas aonde? bju Ju

 

Ju as velas algumas pessoas dizem q é bom jogar fora, na minha opinião acho q ñ tem problema vc usar as q marcaram o circulo no seu altar e a maça como foi uma oferenda vc pode deixar no seu altar ou enterrar (algumas religiões pagãs consideravam muito auspicioso vc enterrar as oferendas no dia seguinte ao ritual)

 

Ei Luna,

Tenho feito isso com as velas que marcaram o círculo, e a maça eu a coloquei no meu pomar numa árvore sem enterrar, preferi deixar junto a natureza, pois moro perto de uma mata.... bjss obrigada

Ju