☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Fadas IV - As fadas na Wicca

           Assim como os demais seres naturais as fadas são extremamente respeitadas na wicca em todas as tradições, mas uma em especial se foca totalmente ao culto desses seres maravilhosos: a fairy wicca..

           Nesta Tradição os adeptos buscam um contato direto com as divindades, os Tuatha de Dannan ganharam novamente dentro dessa tradição o aspecto divino de seus tempos áureos, a ênfase da fairy wicca é à expansão da consciência, ou seja, é uma Tradição voltada à exploração espiritual. Os Fairy Wiccans respeitam profundamente a sabedoria da natureza e tudo o que a envolve.

 A tradição como conhecemos hoje se originou com Victor e Cora Anderson, Gwydion Pendderwen e Starhawk, primeiros membros que forneceram um arsenal para muitos Círculos em funcionamento, cuja criatividade poética é altamente estimada. A fairy wicca possui todos os rituais litúrgicos muito bem definidos, inclusive seus cantos e etc.

Victor Anderson, principal precursor da tradição, nasceu em 1917 e dizia-se descendente de Havaianos e Africanos. Ele foi iniciado no Coven Harpy, em Bend, Oregon, ainda em sua adolescência. O Coven Harpy era um Coven da Fairy Tradition (Tradição das Fadas), que se distinguia muito dos Círculos Gardnerianos e Neo-Pagãos vigentes até então. O Coven Harpy se dissolveu na época da segunda guerra mundial. Victor Anderson casou-se com Cora em 1944 e juntos começaram a introduzir outros conhecimentos e práticas, inclusive materiais das Tradições Gardneriana a Alexandrina, à Tradição das Fadas e resultou no que mais tarde passou a ser chamada de Fairy Wicca ou Feri Faith. Em 1960, Victor e Cora conheceram Gwydion Pendderwen que se tornou um dos mais renomados iniciados do casal Anderson. Gwydion espalhou os conhecimentos da Fairy Wicca na comunidade Neo-Pagã dos anos 70 até meados de 80. 

As práticas mágicas da Fairy Wicca são altamente invocatórias, encorajam a manifestação direta dos Deuses através de práticas como "Puxar a Lua Para Baixo", que confere talentos psíquicos ou sensibilidade especial para algumas práticas específicas. Os Ritos da Fairy Wicca possuem diversos estilos e podem ser tirados de muitas fontes. Mas sua característica principal é o grande contato com os espíritos da natureza, conhecidos como Fadas, Duendes, Gnomos, etc. em seus rituais. Embora o Victor Anderson seja reconhecido mundialmente como o professor-fundador desta Tradição, é possível identificar influências que formaram a Fairy Wicca antes de sua forma presente evoluir para ser o que é hoje.
Há influência de uma cultura africana muito forte, principalmente Dahomeana, e a Teoria do 3 Selfs foi trazida da Magia Kahuna. O material de Victor não é a única fonte dentro da Tradição e existem inúmeros outros.

         A Fairy Wicca é uma Tradição extremamente aberta à evolução e cada iniciado traz uma direção nova às suas práticas e rituais, embora os integrantes da tradição tendam a ser mais “fechados”. Algumas características da tradição incluem:

- O trabalho e visualização do fogo azul, pois a chama azul é a fonte de poder feérico;

- Uma base material poética e litúrgica;

- Deuses e arquétipos específicos da Tradição, Deuses em sua face feérica;

- A doutrina dos Três Selfs;

- O  trabalho com os pentáculos.

- O trabalho sagrado com a ancestralidade da arte. (Ancestrais a Arte, da terra e do sangue.)

-  Trabalho com os guardiões pessoais, guardiões da tradição e da natureza.

- O caminho para a evolução dentro da tradição é mais trabalhado, onde o iniciado trabalha com vivencias dentro dos 13 bosques feericos sagrados, em busca de autoconhecimento pessoal e mágico, enfrentando assim suas sombras, seus medos, e todas as suas faces.

- Dentro da tradição sua evolução depende de seu trabalho em grupo, mas principalmente de seu treinamento pessoal.

Na trilha das fadas há tanta beleza quanto horror, é um caminho que poucos tem a coragem e a força pra seguir, pois enfrentar a si mesmo, tirar suas máscaras e enfrentar suas sombras é um trabalho difícil, mas altamente compensatório.



O CONCEITO DO SELF

 Na Fairy Wicca, o conhecimento humano é dividido em 3 Selfs, Eus ou almas  como também são chamados. Eles são: o Self Jovem; o Self Discursivo;
o Self Profundo.

Os 3 Selfs podem nos ajudar a compreender como somos, como funcionamos e integrar as várias partes do nosso ser. O Self é o Eu, a individualidade e a identidade de cada ser humano. Cada pessoa utiliza mais um tipo de Self que o outro e, segundo a Fairy Wicca, é isso que a caracteriza cada um de nós. Além disso, podem ser muito úteis na hora de manipular a energia nos trabalhos mágicos. Abaixo uma pequena correspondência dos 3 Selfs:

Self Jovem: representa a mente inconsciente, ao hemisfério direito do cérebro. Nos comunicamos com ele através de símbolos, imagens e sensações. É ele que nos impulsiona a seguir em direção de nossos sonhos mais recontidos e a arriscar. Está associado à energia elemental do corpo (Raith), já que é através dele que recebemos energia e vitalidade. O Self Jovem percebe o fluxo das energias e se comunica sem a necessidade de palavras. Ele trabalha com o mundo das puras sensações que podem ser visuais ou auditivas. O Self Jovem contém toda a memória das experiências passadas, que emergem através dos instintos. No corpo humano, sua força está concentrada no Chakra Básico. Sua energia é gerada através da água e ar puros, exercícios físicos, sexo e através do transe.

Self Discursivo: representa a mente consciente, o hemisfério esquerdo do cérebro. É ele que organiza o que é concebido pelo Self Jovem. Ele funciona através da análise. É com ele que julgamos, inquerimos, culpamos e nos deixamos culpar. É ele que forma a realidade escondida por trás das aparências, racionaliza e define as experiências sensoriais. Aqui se encontra presente os nossos instintos sociais e necessidades. No corpo humano sua força está concentrada no Chakra Cardíaco. Sua energia é gerada através da combinação da energia de todos os seres.

Self Profundo: é o Divino que existe dentro de cada um de nós e não há referências psicológicas para explicá-lo. O Self profundo representa o espírito, a essência, que existe além da matéria, espaço e tempo. Ele é a junção das polaridades. Ele é o espírito que nos impulsiona e guia. Está associado diretamente ao Self Jovem e indiretamente ao Discursivo. É através dele que estabelecemos conexão com o Divino e a possibilidade de conhecer o passado, presente e futuro. A sua força está concentrada em nossa aura e no nosso Chakra Coronário. Sua energia é gerada pelo Universo e ritos sagrados.



O TRABALHO DOS PENTÁCULOS:
 
O pentáculo de ferro:
O Pentáculo de Ferro é um dos principais símbolos, utilizados na Tradição das Fadas, para possibilitar que cada pessoa trabalhe suas habilidade mágicas. Através dele aprendemos a dar forma às energias, transformar-se e explorar os 5 pontos do nosso Pentáculo interno:

1.            o Sexo: que é a energia Primal;
2.            o Self: o nosso Eu;
3.            a Paixão: as emoções;
4.            o Orgulho: A auto-estima;
5.            o Poder: O poder interior.

Cada um desses pontos está associado a uma ponta do Pentagrama e o intuito de trabalhar com o Pentáculo de Ferro é fazer com que as 5 pontas estejam em perfeito equilíbrio e harmonia. O Pentáculo de Ferro é apenas uma das 3 formas principais de desenvolver e fortalecer o poder em cada pessoa segundo esta Tradição. Além dele existem mais outras duas que são consideradas essenciais:

1. O Pentáculo de Pérola:
Que possui as pontas do amor, sabedoria, conhecimento, lei e poder.

2.
O Pentáculo de Chumbo:
Que possui as pontas do nascimento, Iniciação, consumação, repouso e morte

O trabalho com os pentáculos é essencial para o caminho evolutivo dentro da tradição. Mas além dele, claro, muitos outros aspectos são trabalhados, como por exemplo, a conexão e o trabalho diário com o Povo Pequeno, que visa conhecê-los, e celebrar esse povo tão magico e alegre, tornando-se assim um elo vivo de ligação entre nosso mundo, e o outromundo, uma fonte viva de poder feerico, o trabalho de um fairy wiccan é tornar-se um guardião da chama azul, a fonte de nosso poder.

A DEUSA E O DEUS EM SUA FACE FEERICA
 
Na fairy wicca, a face da deusa cultuada é a deusa Aine - rainha das fadas e senhora da lua. é uma deusa primária irlandesa que sobreviveu em forma de fada, soberana da terra e do sol, a rainha de todas as fadas descendente dos grande tuatha. possui um culto muito forte na irlanda até os dias de hoje (existem duas colinas perto de lough gur consagradas a deusa aine, onde ocorrem ritos em honra a ela, um deles é chamado de knockaine, em homenagem a deusa). seu principal festival é no dia logo anterior ao solstício de verão. conhecê-la, cultuá-la e manter conexão constante com ela é imprescindível para quem quer se comunicar com os fays.

 A face do deus de chifres, por sua vez, é gwynn ap nudd - o rei das fadas e senhor do outro mundo, ele pertence a corte do inverno. é o  guardião dos portais de annwn ou summerland. Ele é o rei das fadas,  o senhor da caçada selvagem (não caça aos animais, mas a caçada das almas), da morte, do subterrâneo das fadas, o rei dos tuatha de dannan. ele é o senhor das fadas, que está sempre com os chamados cwn annwn, que são também conhecidos como fadas brancas, possuem orelhas pontudas, olhos vermelhos e seus uivos podem ser ouvidos a noite nas montanhas. 

Existem covens da Fairy Wicca espalhados por todos os países, no Brasil o único do qual tenho conhecimento é o Star Fairy que fica em São Paulo, mas existem inúmeros círculos anônimos no pais. Estamos nos aproximando do fim da série sobre as fadas, no último post eu vou colocar a magia fairy e daremos sequência aos seres misticos com os dragões.

6 comentários:

Olá, vc. sabe onde é possível encontrar alguma Tradição das fadas aqui no Brasil?

 

Nossa! Tenho um grande facinio sobre o Fairy wicca, mas estou um pouco perdida nas informações!

 

Gostaria de saber onde tem em sao paulo algum centro fairy wicca. Gostaria muito de participar. Sou fanática por fadas e gostaria muito de conhecer mais sobre elas.

 

Gostaria de saber onde tem em sao paulo algum centro fairy wicca. Gostaria muito de participar. Sou fanática por fadas e gostaria muito de conhecer mais sobre elas.

 

Luna eu gostaria de saber si e possível virá uma fada,Amei o seu blog.

 

O importante seria estudar afundo a wicca iniciar-se e após isso estudar uma área desejada para trabalhar o espiritual e a energia , as fadas são seres sutis e curiosos de grande energia , o bom sempre é estudar sobre o máximo possível, pois vemos que em si a wicca ja trabalha com esse tipo de energia e forças da natureza é só estudar afundo mesmo