☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Cristais e pedras na magia


  
 Acho quase uma afronta eu escrever algo sobre cristais quando tem para download aqui no blog um dos livros mais completos a respeito do assunto (Enciclopédia de cristais, pedras preciosas e metais - Scott Cunningham) Mais enfim vou pontuar algumas coisas a respeito do assunto.
 Primeiro a importância energética das pedras é tão forte quanto a das plantas, pois elas possuem vibrações energéticas próprias. Algumas pessoas utilizam as pedras, cristais e etc baseados em sua cor, não estão de todo errado, mas nesse caso elas estariam utilizando a magia das cores e não a vibração propriamente dita da pedra.
 Os cristais e as pedras contêm a luz, a energia, o poder do reino mineral. Armazenam toda essa força, a ampliam, a transmutam e emanam suas energias beneficiando a todos que os procuram. Eles são imprescindíveis, ajudando no crescimento espiritual e no auto-conhecimento, e, principalmente, ensinando inúmeras formas de utilizar positivamente sua energia em conjunto com a nossa. “Cristal é um ser vivo vibrando mais rápido que a velocidade da luz. Não é um sólido. É som, é éter concretizado. O cristal é um ser consciente que assumiu uma forma específica para ressoar o som básico da criação. Com o cristal pode-se caminhar em todas as direções.” Dhyani Ywahoo. Voz dos ancestrais.

Formação
A maioria das pedras e cristais são formados por minerais, com exceção do âmbar, da coral e da pérola. Os minerais podem ser formados de várias maneiras e podem se apresentar também de diversas formas, sendo as mais comuns: lapidadas, roladas (pedras brutas menores limpas e polidas) e brutas.


Utilização de pedras e cristais
Algumas das formas de utilizar as pedras e cristais: 
Pedras nas jóias:
Durante milhares de anos, tem-se usado pedras preciosas junto ao corpo. Lápis-lázuli, cornalina e malaquita foram empregadas pelos antigos egípcios, esmeralda pelos Incas, jade pelos chineses e turquesa pelos índios americanos. Coroas de sagradas pedras preciosas foram usadas para ajudar a governar o povo com sabedoria. Rubis e pedras de um vermelho intenso foram exibidos no umbigo de dançarinas do ventre, a fim de ativar o interesse sexual dos espectadores. Pedras têm sido usadas no centro do terceiro olho, para auxiliar a consciência mística a manter-se sintonizada com energias superiores. Colares pendurados sobre o peito, para estimular os pontos do chacra do coração, a fim de ativar maior amor e compaixão. Carregar pedras como amuletos, ou usá-las como jóia, é um dos meios mais simples e eficazes de utilização de sua força curativa, a pedra mantem-se em contato com o corpo para recepção de efeitos em tempo integral.

Pedras no ambiente:
Para purificação constante e energização de ambientes o ideal é utilizar uma drusa de cristal de quartzo, num tamanho proporcional ao número de pessoas que freqüentam o ambiente. Também é eficaz a utilização de aquários com várias pedras de cores diferentes. Não coloque peixes ou plantas num aquário destinado à limpeza de ambientes. Se o aquário for ornamental, pode-se colocar pedras para ornamentar, mas a intenção deve ser clara.
. As pedras devem ser lavadas em água corrente e a água trocada quando estiver grossa ou escura. É essencial que haja um quartzo branco, que servirá como catalisador. Também podem ser dispostas no ambiente, como enfeites, dentro de potes. Em todas as situações é necessário que na programação da pedra, esteja clara a intenção de purificação e energização do ambiente.

Pedras pessoais:
São as pedras e cristais que atraem seu proprietário e o faz sentir o desejo de que se tornem amigos íntimos, elas se destinam a ser usadas especialmente pelo seu proprietário, para fins pessoais. Existe ainda o grande amigo, um único cristal que envia uma luz especial, que deve ser mantida como cristal particular, se possível intocada por outras pessoas. Trata-se de um poderoso recurso pessoal. Quando seu cristal-talismã surgir você terá a certeza de que é ele. Eles podem ser levados a qualquer lugar  junto ao seu proprietário, reuniões de oração e meditação, cursos, trabalho, etc.

Uso em plantas ou animais:
Para energizar plantas, coloque um cristal no vaso, enterrado junto à raiz da planta. Para animais domésticos, coloque um cristal onde o animal costuma dormir ou em suas coleiras. Cuidado, pois cães costumam ingerir as pedras se elas estiverem acessiveis. Estes cristais e pedras não devem ser utilizados para outros fins.


Meditação:
Pode ser feito com o seu cristal pessoal ou com um outro cristal que você eleja ou programe somente para meditações. Neste caso a ametista é um cristal altamente energético.

Elixir:
Devem ser adquiridas para este fim ou se forem ganhas, uma vez utilizadas no preparo de elixires não devem ter outra finalidade. Só podem ser utilizadas as pedras roladas.

Disposição sobre os chacras:
São pedras e cristais que também atraem seu proprietário, porém carregam em si o objetivo de curar outras pessoas através de seu proprietário.
   
Banho:
Pode-se utilizar cristais e pedras diversas durante os banhos de imersão ou hidromassagem.
Observações importantes:
Sempre que houver a reunião de duas ou mais pedras é necessário um cristal de quartzo para equilibrar as energias.


 Quando seu cristal quebrar em vários pedaços, junte-os e coloque num jardim ou vaso de plantas. Se acontecer apenas uma lasca ou pequena fratura, não dê importância, continue a usá-lo da mesma maneira. Muitas vezes as pedras se quebram ou desmancham, e quando isso acontece é porque receberam uma carga de energia que talvez estivesse dirigida a você e se sacrificaram em seu benefício.

 Considere seus cristais e pedras como extensões de seu próprio ser. Se tiver alguma dúvida a respeito de quanto tempo deixa-los numa limpeza ou energização, ou qual o melhor método para isso, pense no que seria bom para você e faça o mesmo com eles.

 Não se atenha a nenhuma regra se sua intuição determinar algo diferente, os cristais e pedras ampliam a intuição e você deve confiar nela. Se achar que precisa aplicar uma pedra num chacra diferente do costumeiro, pode fazê-lo sem medo de errar.

 Dê preferência a pedras em estado bruto, ou simplesmente polidas ou roladas. Pedras lapidadas podem conter o que é chamado de energia da forma, que dá mais força à forma que à própria energia da pedra. Somente lapidações curvas, como esferas, ovos ou cabochões, não prejudicam a força magnética das pedras.

Adquirindo uma pedra ou cristal

Escolha da pedra ou cristal:
Quando for adquirir uma pedra ou cristal é aconselhável sentir e olhar para vários cristais e escolher exatamente aquele que se sentir atraído, que chamar a atenção e a partir do primeiro momento estabelecer um relacionamento.
 A intuição se faz necessária em todos os momentos que se utilizam os cristais, desde o primeiro encontro.

Limpeza:
É indicado que seja realizada ao adquirir um cristal para que a energia dos cristais possa estar em pura sintonia com a energia do proprietário, se não estiverem sendo utilizadas diretamente nas práticas de cura provavelmente não precisarão de outro processo de limpeza. No caso de pedras de uso em terapias de cura é necessário que se realize a limpeza a cada término de tratamento, pois as pedras podem assimilar e reter a energia dos indivíduos tratados.
Alguns métodos de limpeza simples:
  • Águas naturais (cachoeiras, rios, lagos, mares):Banhar as pedras pelo tempo que a intuição determinar em águas não poluídas.
  • Água e sal grosso: Mergulhar as pedras num recipiente com água e sal grosso, mantendo por algumas horas, ao retirá-los lave em água corrente para retirar o excesso de sal.
  • Defumação: Acenda o incenso de sua preferência e sopre bastante sobre seu cristal, defumando todas as suas faces e toda a sua área, pelo tempo que achar necessário.
  • Drusa: Colocar as pedras sobre uma drusa (aglomerado) de Cristal de Quartzo incolor e deixe-as por bastante tempo, até achar que estão limpas e recarregadas. A drusa por conter várias pontas de cristal, é autolimpante e auto-energizante.
  • Sopro: Mentalize luz branca e/ou violeta e expire pela boca sobre o cristal, com a intenção clara de limpa-lo e de retirar toda a energia negativa. Inspire luz branca e/ou violeta e expire pela boca sobre o cristal. Exige grande concentração.
  • Chuva: Deixe seu cristal sob chuva forte. È um ótimo método de limpeza. 
  • Selenita: Sobre uma superfície lisa, coloque um bastão de Selenita e na frente deste um cristal de quartzo com a ponta direcionada para todas as pedras que estejam necessitando de limpeza (qualquer tamanho e quantidade). Em trinta segundos as pedras estarão limpas e energizadas simultaneamente. Este tipo de limpeza serve também para qualquer objeto e para ambientes.

Energização:
Carregar os cristais que foram limpos com novas energias.
 Métodos de energização:
  • Sol: Após ter sido lavado e limpo, deixe o cristal diretamente na luz solar, preferencialmente na parte da manhã, até o meio-dia. 
  • Lua: Para energizar o cristal com energia mais feminina, mais intuitiva, coloque-o diretamente exposto à luz do luar (lua crescente ou cheia). 
  • Sol e lua: Coloque seu cristal exposto à luz do luar durante toda a noite, e depois à luz do sol, até o meio-dia.
  • Terra: Deixar os cristais em contato com o solo (não é necessário enterrar) por um período de no mínimo três horas.
  • Tempestade: Colocar o cristal exposto à energia da tempestade (chuva,raios, vento, trovão).
  • Energização com as mãos: Coloque o cristal entre as mãos e gire-o até esquentar, mentalizando passagem de energia das mãos para o cristal. Utilize também o método da respiração para carregá-lo, inspirando luz branca e expirando esta luz carregada de força dentro do cristal. 
  • Drusa: Da mesma forma que limpa, a drusa também pode reenergizar seu cristal. Apenas coloque-o sobre uma drusa por um tempo mínimo de três horas.
  • Selenita: Durante o processo de limpeza pela Selenita, os cristais e pedras já estarão automaticamente energizados.

Programação:
 Tem a finalidade de ativar a energia dos cristais, ou direcioná-la para um determinado objetivo. É importante o uso da intenção clara, objetiva e simples enquanto envia a programação mentalmente para o seu cristal (meditação, cura, equilíbrio emocional, etc...), a programação pode ser reforçada (mas não é necessário) durante sete dias (Este cristal é para...).Uma técnica utilizada é colocar o cristal no chacra frontal e enviar a programação. O mais importante é unir a afirmação positiva com a visualização criativa. Ex.: Que o amor, a paz e a cura em todos os níveis energéticos, sejam irradiados para (...), ou para a própria pessoa, familiares, nossa casa, consultório, escritório, etc. Incluir a visualização de que todos estejam imensamente felizes, cheios de vitalidade, paz, prosperidade.

 Pronto, eu coloquei aqui uma visão mais ampla no campo da magia sobre os cristais, muito embora existam outras formas de limpeza, energização e programação dentro da wicca optei por mostrar essas já que as outras são facilmente encontradas. Bem como as propriedades de cada pedra que já constam no livro do Scott Cunningham do qual falei no começo do post e que está disponível para download aqui no blog. Espero que tenham gostado, Blessed be.

Mabon - 20 de março

  
  Mabon, Equinócio de Outono, Encontro do Inverno, Winter Finding, Alban Elfed, Colheita do Vinho, Cornucópia, Festa de Avalon ou simplesmente Segunda Colheita é o segundo dos três Sabbats da colheita. É tempo de dar graças pelos frutos colhidos, e a Deusa é a Senhora da Abundância cuja colheita nos sustentará pelos meses escuros do Inverno, essa abundância e energia da terra refletirá sobre nós mesmos, sobre o equilíbrio da escuridão e da luz no universo se esforçando para manter o equilíbrio interno de todos os seres.
   A Deusa está agora fortemente impregnada pela energia do Sol, que a cada dia parte mais rápido para o País do Verão – os dias e as noites agoram estão em equilíbrio, são exatamente iguais. Conforme o poder dele diminui, a Deusa lamenta sua partida, mas Ela sabe que o poder do Deus retornará à Terra em Yule.  É um tempo de equilíbrio e balanço, mas as sombras começam a dominar a luz. Isso está associado com o interior do chifre, um dos símbolos desse Sabbat (a cornucópia), e a contemplação da colheita.
   Nesse Sabbat a Deusa lamenta o seu consorte que está partindo para Outro Mundo, mas a mensagem de renascimento pode ser encontrada em cada semente colhida, que é o próprio Deus que se sacrifica para alimentar seu povo. É um tempo positivo para caminhar nas florestas, colher plantas e ervas mágicas para serem usadas no Altar. Pão de milho e cidra são são essenciais para os banquetes rituais  e folhas de outono são ótima decoração para o Altar. (No Hemisfério Norte costuma-se usar as tradicionais folhas de plátano).
   Os Druidas honravam o salgueiro nesse Sabbat, a árvore associada à Deusa e à morte, e cortavam seus bastões do salgueiro somente após Mabon (Tradição ainda respeitada em muitas tradições wiccanas e também no druidismo). As plantas, árvores, flores e ervas que estão associadas com mabon são a aveleira, o milho, o álamo, bolotas, galhos de carvalho, folhas de outono, ramos de trigo, cones de cipreste, cones de pinheiro.  Muitas tradições também costumam encenar durante o ritual o mito da descida da deusa Perséfone ao submundo  representando as forças da escuridão e da luz igualadas.
    Poucos sabem mais a origem do nome Mabon é o nome de um deus celta que simboliza os princípios masculinos da fertilidade. É o nome galês do Deus da mocidade, a Divina Criança, que os Druidas acreditavam estar dentro de todos nós. Ele é uma criança do Outro Mundo, nascida de pais terrestres, que desapareceu em sua terceira noite de vida. Mabon ap Modron significa “Filho da Grande Mãe” – sua mãe se chamava Modron e era a grande deusa mãe dos gauleses. No Equinócio de Outono, marca-se o tempo de sua mudança. Nesse momento Mabon desaparece, com apenas três noites de nascimento. Ele vai morar novamente no mundo mágico de Modron, o seu ventre. Esse é um lugar nutridor e encantado, mas ao mesmo tempo de desafios. É um lugar de poder e renovação para que Mabon possa nascer através de sua mãe como campeão, o filho da Luz. Esse Sabbat simboliza a luz de Mabon entrando na Terra (ventre da Deusa), recarregando-se para tornar-se uma nova semente. Seu desaparecimento é um mistério, mas Mabon é eventualmente resgatado, no Solstício de Inverno, graças ao conhecimento de alguns animais: o pássaro negro, o veado, a coruja, o bisão e o salmão.
   Esse mito assim como o de Perséfone traz a essencial mística e espiritual do sabbat:  o rejuvenescimento para uma colheita farta, agradecendo aos Deuses pelas dádivas concedidas durante o ano e o conhecimento da necessidade do balanceamento entre a luz e as sombras.
     Esse Sabbat é simbolizado pelo espiral duplo, um vai e outro que retorna, para nos lembrar que começamos a jornada pelo ponto mais escuro do ano e que a morte sempre é seguida pelo renascimento, da mesma maneira que o Inverno sempre é seguido pelo Verão. A Deusa está grávida do Deus que nascerá em Yule, a noite mais longa. Ela se prepara para dizer adeus ao Deus velho, mas sabe que a semente do Deus novo já está dentro dela, em seu ventre.
Comemoração em coven: O Mabon é sem dúvida um dos sabbats mais demorados. Geralmente decoram o espaço do ritual com cornucópias cheias de alimentos representando a fartura da colheita, com bonecas de maçã representando os deuses entre outros símbolos. Geralmente o ritual começa com uma encenação do mito de Perséfone ou do de Mabon (mais comum em covens de tradição celta), depois todos fazem oferendas aos deuses e dançam ao redor delas para demonstrar a alegria pelo que nos foi dado, segue-se um ritual de acordo com o coven ( mabon é comumente utilizado também para se fazer iniciações no coven ou consagrações dependendo da tradição), geralmente o rito se encerra com um grande banquete onde um Cálice repleto de vinho é abençoado e passado a cada integrante. Conforme o Cálice passa, as pessoas vão fazendo seus agradecimentos. Quando tiverem agradecido por todas as bênçãos, eles bebem e passam o Cálice adiante. Isso continua até a Taça esvaziar, bebendo em amor, bênçãos e gratidão a tudo. 

Comemoração de um bruxo solitário: Primeiro a decoração – É uma tradição celta limpar bem a casa antes de sabbats como a Ostara e o Mabon para nos livrar de energias ruins e velhas e nos purificarmos na chegada da energia nova, decore o espaço do ritual com um cornucópia (vc msm pode fazer uma ou então compre uma se desejar), com frutas, grãos (se desejar encha o seu caldeirão de oferendas para os deuses colocando grãos, frutas da época e etc). Muitos bruxos também utilizam símbolos como o feixe sagrado (vc pega feixes de trigo, amarra-os e os decora com flores e etc, ela vai representar a força da fertilidade da terra durante os dias inférteis de inverno), a Rainha da colheita também é feita neste sabbat juntamente com as bonecas mágicas de maçã (no fim do post eu coloco como fazer). Produza também um pequeno banquete não esquecendo da sidra, do vinho ou do suco de alguma fruta como a uva ou a maçã. Você pode demarcar o circulo com velas amarelas e vermelhas ou com grãos. Ritual – Abra o circulo como de costume invocando os elementais e depois os deuses(sempre atentando para os passos pré-rituais descritos aqui anteriormente), agora você pode fazer uma homenagem aos deuses seja interpretando um mito como o de Perséfone, seja dançando ao redor das oferendas e as ofertando aos deuses como agradecimento (Seja criativo, os deuses gostam de quando a homenagem parte de sua alma e não de folhas de papel). Depois você pode meditar um pouco sobre os projetos, a escolha das “sementes” (nossos sonhos) que serão plantadas no próximo ano, além de agradecer pelas realizações do ano que passou. Agora, entretanto, temos de deixar que coisas não mais significativas possam ir embora de nossa vida, pois isso é o que nos oculta e impede de alcançar aquilo que queremos, e observar que cada coisa tem seu tempo e sua estação e o Inverno se aproxima.
  Agora você pode realizar um encantamento ligado ao sabbat. Exemplo:
Faça um triângulo com o vértice para cima usando 3 velas marrons e coloque o seu Caldeirão no meio dele. Gire ao redor do caldeirão dizendo algo mais ou menos assim:
“A Roda do Ano mais uma vez gira. Este é o Sabbat da Segunda colheita.
A Senhora da Abundância e o Deus da fatura abençoam o mundo com os seus grãos.
Abençoada seja a Fartura da Terra! “ Enquanto você vai dizendo isso vá acendendo as velas. Pegue 13 fitas coloridas e amarre-as em uma das extremidades de um galho. A cada fita amarrada, faça um desejo. Quando tiver amarrado todas as fitas, eleve o galho dizendo algo como: ”Hoje, luz e escuridão são iguais. A partir de agora o Deus retornará ao ventre da Mãe.
Esta é a Dança eterna da vida e da morte. Que a Roda gire mais uma vez e que a Senhora e o Senhor abençoem o mundo. “
  Coloque o galho no Caldeirão. Espalhe por cima do galho dentro do caldeirão grãos enquanto diz: “Pedimos (ou peço) que a Deusa e o Deus cuidem da Terra com sabedoria e bondade para que as colheitas prossigam com pão e vida para todos. Damos graças aos Deuses pela abundância. Que a Deusa nos guie pelos dias escuros, até que a Criança da Promessa renasça para trazer alegria e felicidade. “ Agora pegue um cálice com vinho ou suco de suco de uva e
Elevando-o diga:  “Bebo este vinho em homenagem à Senhora da Abundância e ao Deus da Colheita que segue cada vez mais rápido ao País do Verão. Abençoados sejam!”

 Isso é só um exemplo você pode realizar qualquer ritual de sua preferência desde que tenha conexão com o simbolismo do sabbat. Ao fim você pode realizar um pequeno banquete consagrando os alimentos e as bebidas aos deuses. Destracem o circulo como de costume.

Correspondência de Mabon

Cores: marrom, verde, amarelo, vermelho.


Ervas: alecrim, calêndula, sálvia, noz, folhas e cascas, visco, açafrão, camomila, folhas de amêndoa, frankincenso, rosa, agridoce, girassol, trigo, folhas de carvalho, maçã seca ou sementes de maçã.


Pedras: âmbar, peridoto, diamante, ouro, citrino, topázio amarelo, olho-de-gato, aventurina.


Comidas e Bebidas Sagradas: abóboras, todos os tipos de grãos, pães, bolos, todos os tipos de raízes, batatas, nozes, sidra com canela, vinho.


Atividades benéficas que podem ser realizadas no Mabon:

•          Fazer uma cornucópia da prosperidade.
•          Fazer bonecas mágicas de maçã.
•          Andar pelos campos para agradecer a generosidade da Deusa, quem tem um herbolário pode escrever que a manhã de Mabon é um dia muito auspicioso para se colher ervas.
•          Fazer grinaldas e oferecer à Natureza como sinal de agradecimento.
•          Fazer vassouras mágicas.
•          Fazer amuletos.
•          Confeccionar uma Rainha da colheita (kern baby).
•          Encher uma tigela com frutas e folhas e oferecer aos Deuses.
•          Colocar espigas de milho na sua porta de entrada para atrair boa sorte.


Bonecas Mágicas de maçã

Para fazer as bonecas mágicas você vai precisar de:
•          Duas maçãs grandes, uma para Mabon e uma para Modron;
•          Dois lápis;
•          Dois palitos de churrasco;
•          Uma faca;
•          Um prato.
         Descasque as maçãs. Talhe uma face em cada uma das maçãs. Finque as maçãs nos palitos de churrasco e deixe-as em pé para secarem em algum lugar seguro.
         Faça então bonecas com elas usando trigo e ervas secas para os cabelos. Vista-as com batas feitas de pano. Enquanto faz as bonecas, peça à Deusa que elas sejam carregadas com luz e poder.
         Na sua celebração de Mabon, consagre-as em seu ritual, pedindo que elas possam servir de protetoras para o seu lar e que tragam sorte para você e sua família.
         Pendure-as numa corda ou grinalda de Mabon e coloque-as em algum lugar proeminente em sua casa.
 Fazendo uma Rainha da Colheita (kern baby)
 Para isso você vai precisar de:
•          Ramos de trigo;
•          Fitas multicoloridas;
•          Um pedaço de pano branco;
•          Um bastão;
•          Barbante;
         Pegue os ramos de trigo e divida-o em três partes. A primeira parte será a cabeça e as outras duas serão os braços do boneco. Para isso cruze duas partes dos ramos de trigo, em posições opostas, amarrando a parte separada na posição vertical, formando uma cruz. Amarre com o barbante para que fiquem firmes e não se soltem.
         Com o pano branco faça uma bata e vista o seu boneco de feixe. Decore a bata branca com as fitas coloridas, elas representam a Primavera, o outro ponto de equilíbrio existente na Roda do Ano que chegará nos próximos seis meses vindouros.
         Pendure sua Rainha da Colheita no bastão, que é o símbolo fálico da fertilidade.
         Então, na sua cerimônia de Mabon, coloque-a sobre o seu Altar, pedindo que ela se torne um símbolo de abundância e fartura.
         Depois, pendure-a acima da porta de entrada de sua casa.
  Cornucópia da Abundância
         O Chifre tradicional  da Abundância, ou Cornucópia, é um símbolo de generosidade, boa colheita e tem implicações mágicas bem-definidas. O próprio chifre é um símbolo fálico, representante do Deus. O interior do chifre simboliza o útero, especialmente quando está cheio de generosidade da terra fértil, e representa a Deusa. Como Mabon é a Ação de Graças das Bruxas, é muito apropriado utilizar esse símbolo para nossos altares ou mesas.
         Faça ou compre uma cornucópia. Encha o chifre de frutas, flores, grãos e moedas, de forma que eles sejam derramados sobre o Altar. Some outras coisas mágicas, como folhas de carvalhos ou bolotas, avelãs ou cartas de Tarô.
 Tenham um Blessed Mabon!

Óleos, essências e tinturas - aromaterapia na magia.


 Todos já sabem que dentro da wicca praticamos diversas práticas: herbologia, divinação, meditação e etc. Uma dessas práticas é a aromaterapia.
 A aromaterapia envolve muitos mateirais: essências, óleos, tinturas e etc. Por isso vou me abster de contar a história inteira de todos eles e partir para o que vocês realmente têm que aprender.

ESSÊNCIAS
As essências tem um uso parecido com o do incenso e são utilizadas para energizar e transmutar energias, funcionando como purificadores e condutores de energias e vibrações também.
Você pode usar as essências  em  inalações, massagens, compressas, chás, incensos, meditações, chakras, vaporizadores e velas aromáticas. Cada uma dessas formas de uso exiige métodos simples que podem ser usados por qualquer pessoa, sempre usando de bom senso para a essência escolhida. Veja alguns exemplos:

Vaporizador
- Utiliza o calor de uma vela para vaporizar a essência ou óleo aromático pelo ambiente. (nesse caso ela já é uma espécie de incenso)

Massagem
- Utiliza diluído em óleo vegetal e é massageado pelo corpo. (nesse caso a essência é chamada de óleo essencial)

Compressa
- Pode ser quente ou fria, o óleo é misturado a água morna. (nesse caso a essência é chamada de óleo essencial)

Spray
- Ideal em borrifamentos para desodorizar, limpar, desinfetar ou perfumar.

Banho
- Adicionar algumas gotas a banheira para perfumar, relaxar e estimular.
As propriedades terapêuticas e mágicas das essências são de acordo com a planta da qual ela foi extraída, mesmo assim vou citar alguns exemplos:
  •  Alecrim Anti-depressivo e anti-reumático, combate ansiedade, fadiga mental, estafa, indecisões é também indicado para aqueles que tendem sempre a guardar, reter sentimentos como mágoas e ressentimentos, liberando estas energias já densas, alterando o seu padrão, realçando o exercício do perdão e trazendo a alegria e o amor á tona em nossos comportamentos.
  • Alfazema Calmante, estimulante para o cérebro, levanta o astral, proporciona relaxamento, favorece a fertilidade, faz brotar vocações interiores. Aos que agem de maneira impensada ou sentem insegurança para agir despertando o discernimento. Atua no sistemas nervosos do corpo acalmando-os, permitindo diminuir as culpas de atos impensados e ajudando a manifestação da intuição. Limpa o ambiente.
  • Arruda Promove a queima interna ativando o elemento fogo dentro de nós. Dissipa os elementos densos e negativos e limpa os nossos arquivos, trazendo consciência plena de nossos potenciais, inclusive os espirituais. Alivia a dor de cabeça, atua contra reumatismo, problemas cardíacos e histeria, estimulante do apetite e da digestão, antiespasmódico, purificação e limpeza dos ambientes, não deve ser usado por gestantes.
  • Artemísia Aos que "fabricam" pensamentos com ansiedade a ponto de gerar emoções grosseiras e irreais. Traz à razão o padrão de suas próprias idéias, rapidamente e com consciência.
  • Camomila Para aqueles que criam tanta expectativa em relação ao futuro que se desequilibram emocionalmente, tentando digerir algo que ainda não foi cozinhado. Essa flor desperta neles, a energia da calma, da confiança e da paciência.
  • Canela Prosperidade, bom para ambientes comerciais.
  • Hortelã-Pimenta Para as pessoas que se privam de liberar suas emoções por conceitos do tipo: "não sei se fica bem...", "o que os outros vão pensar...". "esta atitude não cabe a uma pessoa do meu nível..." etc. Essa flor libera o que ficou retido de forma descontraída.   
  •  Jasmim Afrodisíaco, atrai a paixão, melhora o humor, a espiritualidade e elevação das vibrações psíquicas.

ÓLEOS ESSENCIAIS
 Nunca devem ser confundidos com as essências. Posso dizer que de todas as tradições da aromoterapia uma das mais recentes e que está sendo a mais popular hoje são os óleos essenciais usados para propósitos mágicos.
 Devemos ter cuidado ao comprarmos óleos essenciais, porque não é muito fácil encontrar óleos essenciais 100% puros, na maioria das vezes os encontramos diluídos em agentes neutros como óleos vegetais ou álcool de cereais e etc. Mais cada um tem sua finalidade mais adequada.
 O óleo essencial 100% puro que nós encontramos em algumas lojas e que alguns wiccanos gostam de preparar (dispondo de um aparato nada modesto) são indicados especialmente para unção em qualquer ocasião. Porém também podem ser usados de diversas maneiras como em massagens, banhos ou infusões, utilizando um único óleo – ex: para aguçar a criatividade acrescente 10 gotas de óleo essencial ao seu banho e relaxe fazendo movimentos rotatórios na sua testa – ou então pode-se misturar mais de óleo – ex: para trazer alegria a um ambiente coloque em difusão 7 gotas de óleo de alecrim e 7 gotas de óleo de lavanda.
 Os óleos essenciais diluídos são os mais comuns e mais fáceis de se fazer em casa, acredito que as propriedades normais deles permaneçam as mesmas, embora ainda recomende o puro para unções. Com esse tipo de óleo essencial você pode fazer qualquer forma de magia associada a aromoterapia desde banhos e difusões até consagrações de velas e objetos mágicos.
 Como fazer o óleo essencial:
 Primeiro vc vai precisar de uma base que pode ser um óleo vegetal ou álcool de cereais. Depois vc deve macerar a planta da qual deverá pegar a essência num processo de cozimento em fogo baixo – até que ela comece a soltar um sumo ou uma espécie de óleo. Vc tbm pode usar essências prontas se preferir. E misture ao óleo base, a quantidade dos dois varia, mas geralmente se usa o dobro da essência  de óleo base.
Alguns exemplos de usos de óleos essenciais:
  •  Acácia- purificação, meditações e feitiços destinados ao incremento dos poderes psíquicos. Algumas vezes é usado na magia amorosa, especialmente para atrair amor.
  • Alecrim- Cura, proteção, poder e anulação de feitiços e maldições. Intensifica os poderes mentais e a vitalidade. 
  • Amêndoa- Atrair dinheiro. Qualquer que seja o problema financeiro que esteja passando, esfregue um pouco deste óleo em sua carteira e visualize-a cheia de dinheiro. Ele também pode ser usado na unção de velas verdes que devem ser acesas diariamente para ajudá-la a atrair dinheiro.
  • Anis- Poções e feitiços destinados a despertar ou intensificar os poderes psíquicos. Proteção contra o mau-olhado e ajuda os praticantes da magia a conjurar os espíritos benéficos
  • Baunilha- Ideal para quem busca poder e vitalidade. Empregado nos feitiços destinados a conjurar a sensualidade entre duas pessoas.
  • ·         Camomila- Amor, dinheiro, purificação, anulação de maldições e feitiços, sucesso nos jogos de azar.
  • Canela- purificações e em todas formas de trabalhos mágicos para atrair a boa sorte. Costuma-se dizer que ele provoca a paixão sexual..   
  • Cedro- Bravura e coragem.
  • Cravo- Feitiços destinados à cura, ao poder e à vitalidade.
  • Cipestre- Proteção contra todas as forças maléficas, negativas e traiçoeiras. Ele é excelente para ser empregado nos feitiços e nas poções quando alguém estiver vivendo uma maré de azar e deseja atrair a boa sorte para a sua vida.
  • Eucalipto- É usado para cura do corpo, da mente e do espírito. Use-o para ungir os bonecos que são destinados aos feitiços de cura e também para fazer a unção das velas e das pessoas doentes antes de realizar os rituais mágicos ou espirituais de cura.
  • Flor de maçã- Este óleo detém o poder de animar a feliciade. Se você está melancólico ou triste, experimente por umas gotas deste óleo sobre a cera quente de uma vela amarela.
  • Gardênia- este óleo é bastante usado na magia amorosa. Ele vem sendo amplamente utilizado nos encantamentos de amor, especialmente naqueles que são destinados a atrair os homens. Ele também é ótimo para a cura e possui vibrações particularmente especiais para a paz e harmonia.
  • Gergelim- Atrai um marido ou parceiro apaixonado, se empregado nas poções e feitiços com este destino. Usado também em rituais de cura.
  • Jasmim- Serve para magia amorosa. Serve como um imã quando é usado para atrair os homens, mas ele também pode ser empregado em feitiços para ambos os sexos. Contém poderes de purificação e ajuda nas meditações.
 TINTURAS
 Muitos também utilizam essa forma como perfumes mágicos. Nada mais é do que a imersão de plantas secas em álcool de cereais, tem as mesmas finalidades básicas dos óleos, entretanto não devem ser utilizadas para ungir velas por conter conteúdo inflamável.
 Como fazer tinturas:
Coloque uma xicara de ervas secas em um vidro e cubra-as totalmente com o álcool (deixe uns dois dedos de álcool passando das ervas), feche e agite bem o frasco. Deixe o de repouso por mais ou menos dois meses, depois desse tempo coe usando um pano de algodão e passe a tintura para um vidro fechado para a conservar melhor.

 Isso tudo é só uma mostra do enorme mundo da aromaterapia utilizada na magia, recomendo o livro do Scott Cunningham sobre óleos, incensos e infusões que está disponível aqui no blog para download, porém só possuo a versão em inglês.


Esbat de março - Lua da cevada.



 Conhecida em muitas tradições como lua da colheita, lua de tempestade, do olho interior ou ainda lua da cevada. Esse esbat (realizado no dia 8 desse mês) marca a segunda colheita e é a última lua antes do outono no hemisfério sul.
 É tempo de buscarmos equilíbrio em qualquer setor de nossas vidas, usar nosso olho interior para examinar nossos sentimentos, conhecimentos e resolver todas as pendencias. É um esbat que possui muitas vibrações positivas relativas a sabedoria e boas uniões. É também um esbat propicio para pedir  a deusa o dom do conhecimento do que é oculto.

Ritual do esbat:
Vocês já sabem os procedimentos pré-rituais, então como sempre vou pular essa parte. Nessa noite vc pode decorar o altar ou demarcar o circulo com grãos, especialmente o trigo ou a cevada representando a segunda colheita, a mais farta de todas, se possível faça esse esbat ao ar livre. Abra o circulo como de costume invocando primeiro os elementais e depois os deuses, depois faça uma pequena oferenda aos deuses cavando um buraco no centro do circulo e lá depositando  algumas sementes – devolvendo assim a fartura que recebemos nas colheitas. (Se vc estiver fazendo dentro de casa, coloque no centro do circulo um vaso com terra e faça o mesmo procedimento). Depois disso vcs podem fazer um exercício de visualização, deite-se e vislumbre o céu (se estiver em casa olhe-o pela janela), peça a deusa um sinal de algo que esteja precisando e com certeza ela lhe mostrará algo. Agora é a hora de realizar algum ritual envolvendo a busca de um amor ou outra união (respeitando sempre o livre arbítrio), ou  a busca de um dom de vidência por exemplo ou de harmonização. Terminado o ritual agradeça os deuses pela presença e depois aos elementais, feche o circulo – se vc estava fazendo com o vaso de terra e o guarde até que surja uma oportunidade de jogar a terra com as sementes aos ar livre.
Sugestão de ritual para harmonia nos laços afetivos: Pegue um copo e fixe uma vela branca dentro dele, preencha aos poucos o copo (cuidado para não chegar ao pavio da vela que já deve estar aceso) dizendo: Deusa sabeis que minhas lágrimas já rolaram por falta de harmonia ... (diga no que lhe falta harmonia, por exemplo por falta de harmonia no meu casamento), sabes que já meu fogo não suporta mais a umidade das tristezas, por isso lhe peço agora (levante um copo de açúcar e comece a colocar delicadamente na agua ao redor da vela) adoce minhas lágrimas e as transforme em lágrimas de alegria, lágrimas de harmonia, lágrimas doces aos meus olhos e ao meu coração. Esse é o meu desejo e que assim seja. Você pode deixar a vela queimar até onde ela conseguir, depois tire a vela e descarte a água, coloque novamente a vela no copo e a deixe queimar completamente e guarde o copo como um potinho de desejos de alegria onde vc escreve em pedaços de papel o que lhe faz feliz e o guarda em algum lugar para atrair os mesmos.