☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Herbologia I - introdução a magia das plantas

  
  "A ervas têm sido usadas para curar o corpo desde os tempos pré-históricos, e o estudo das ervas medicinais data de mais de cinco mil anos, na época dos antigos sumerianos. Os remédios de ervas são um sustentáculo na medicina tradicional chinesa, e o livro de ervas mais antigo de que se tem conhecimento é o chinês Pen-teüo, escrito pelo imperador Shen-nung (3737-2697 a.C.). Estão registrados nesse livro mais de 300 preparados com ervas medicinais. Os antigos egípcios também usaram remédios de ervas, e, de acordo com um registro antigo chamado Papiro Ebers, houve perto de 2.000 doutores em ervas praticando sua arte no Egito por volta do ano 2.000 a.C.  Foram encontrados livros sobre ervas dos antigos gregos, que estudaram suas qualidades medicinais e registraram muitas observações. Segundo o filósofo grego, botânico e autor Teofrasto, mais de 300 ervas medicinais cresciam no jardim de Aristóteles. No primeiro século da era cristã,  o primeiro tratado europeu sobre as propriedades e uso medicinal das ervas foi compilado por Dioscórides, médico grego. A cura pelas ervas foi rito importante em várias religiões pré-cristãs. Referências que se repetem aparecem até nos Antigo e Novo Testamentos da Bíblia, independente do fato de a igreja cristã primitiva ter preferido a cura pela fé à prática formal da medicina, a qual tentou proibir.  As tribos indígenas da América do Norte utilizavam ervas tanto para curar como para a prática da magia e descobriram utilidade para quase todas as plantas nativas. Seu conhecimento inestimável de inúmeros medicamentos botânicos foi passado para os colonizadores brancos europeus nos Estados Unidos e no Canadá. No ano de 1526, o anónimo Grete Herball foi o primeiro livro sobre ervas publicado em língua inglesa. Em 1597, surgiu um dos mais famosos livros dessa era. Foi chamado de Gerardes Herball e era um trabalho de John Gerard, cirurgião e farmacêutico inglês do rei James I. Em 1640, surgiu o livro Theatrum Botanicum, de John Parkinson, seguido de outro, sobre as influências astrológicas nas ervas, de Nicholas Culpepper.
À medida que a química e outras ciências médicas rapidamente se desenvolveram, nos séculos 18 e 19, a medicina das ervas perdeu popularidade nos Estados Unidos e na Europa, cedendo lugar às drogas químicas ativas e à prática da quimioterapia. Atualmente, nos Estados Unidos, testemunha-se o ressurgimento do interesse popular pelas ervas e pêlos produtos derivados, e algumas pessoas (incluindo wiccanianos, os seguidores da Nova Era e os que se voltam para a natureza) estão começando a se afastar dos medicamentos artificialmente preparados da sociedade moderna para buscar os métodos mais naturais e antigos da cura." Texto extraido do livro Herbolária - a magia das ervas de Ellen Shaw.

  A herbologia, também chamada de herbolária, é a parte da magi-ciência que trata do estudo dos vegetais. Temos que entender que as ervas não são utilizadas somente em poções e na fabricação de pós mágicos (como muitos iniciantes pensam), mas também na forma de chás entre outros com um fim medicinal, hoje conhecido como fitoterápico.
 
Materiais necessários para a praticar herbologia:
 A bolline (para colher e picar as ervas), um pilão de madeira ou ferro (para amassar algumas ervas usadas em poções), o caldeirão ou uma panela especifica para o preparo de poções, uma colher de madeira, pequenos potes ou vidros pra guardar algumas ervas secas ou poções já preparadas (é bom ter seu estoque porque nunca se sabe, né?), pendulo (alguns bruxos o utilizam para medir a vibração das plantas antes de colhê-las, mas fica a sua escolha se vai ou não utilizá-lo).
 
MEU PRÓPRIO JARDIM
  Todos que puderem ter um jardim e uma horta é altamente recomendado fazê-lo, mesmo que seja dentro de casa, um jardinzinho de inverno. Nele vocês podem plantar não só ervas utilizadas no dia a dia da cozinha como salsinha, alecrim como ervas utilizadas em preparos mágicos somente.
  No post minha casa mágica tem algumas explicações sobre o jardim e como protegê-lo por isso vou pular essa parte. Mas claro que se você não puder ter um jardim em casa você pode comprar as ervas em casas de produtos naturais e caso você saiba reconhecer as ervas pode procura-las ao ar livre (mas cuidado, não experimente ou use uma erva que você não conheça pois pode ser prejudicial a sua saúde)
 
COMO COLHER
  Geralmente quando vamos colher uma planta utilizamos também as horas planetárias ou o dia (exemplo a camomila deve ser colhida num dia solar ou então num horário solar0, mas isso são apenas preferências energéticas, creio que não faz tanta diferença assim o dia e a hora, mas se desejar assim o faça. O mais importante é pedir permissão a planta, pois ela também é um ser vivo e ira se sacrificar para lhe conceder algo, nada mais justo do que ela saber que fim você dará a ela, não acha? É uma tradição também deixar algo como agradecimento, mas no caso de ser um jardim, o cuidado que vc dispensa as plantas já é por se só um agradecimento, não necessitando nesse caso de presentes. Depois de pedir a permissão da planta você colherá apenas o suficiente para sua prática com a bolline, que como sabem é especifica para essa prática e somente pode ser utilizada para ela. Da mesma forma acontece se o que você utilizar for um fruto ou raiz, ele pode ser colhido com a mão, mas deve ser cortado com a bolline.
 Claro que quando você compra uma erva vai perder todo esse ritual, por isso eu indico que só comprem se for a última alternativa.




ARMAZENANDO
Muitas vezes nós colhemos mais do que utilizamos na poção ou então quando não temos facilidade de encontrar aquela erva resolvemos estocar em casa. O modo mais eficiente, a meu ver, é deixar a erva secar ao sol e depois amassá-la no pilão, armazenando a depois num potinho de vidro ou porcelana ou saquinho bem fechado (em casas de fitoterapia vendem aqueles saquinhos hermeticamente fechados ou vidrinhos que são bem uteis), vc tbm pode optar por guardar a erva seca inteira, mas lembre sempre de secá-la antes de guardar (algumas pessoas guardam na geladeira, mas eu não recomendo por que a vida útil é bem mais longa com ela seca).

4 comentários:

Gostei bastante das dicas
O meu próprio jardim eu ainda não tenho
vou tentar providenciar um :)

 

Todos os seus posts são maravilhosos.
Parabéns continue assim!

 

Sempre quis um plantio, pequenininho mesmo para cultivar algumas ervas e agora me veio a ideia de também cuidar de flores, é uma boa ideia pra mim, por quanto eu gosto de flores e plantas, enfeitariam muito bem meu pequeno quintal e trariam a mim e a minha casa um ar mais natural, livre e bonito, a energia das coisas da natureza são realmente mágicas. Vou começar um e logo :) Obrigado pelo post luna. Bençãos!

 

Sou o comenrário acima e gostaria de passar esse conhecimento a você luninha, que na parte da secagem das ervas o certo é fazer isso justamente para conservar seus principais ativos, sabor e aroma por um longo tempo, a melhor forma de seca-las é ao amanhecer quando o ambiente estiver seco e sem sol, na colheita cortar o caule e as folhas e limpar os ramos que podem conter terra, insetos, folhas estragadas, após isso, fazer um grupinho de no máximo dez ramos e amarrar pelo caule com um barbante a um varal na parede, num lugar ventilado, seco, livre de luz solar e umidez, depois é só esperar ir secando, de 7 a 10 dias já pode estar bom, sabe-se quando a folha estiver quebradiça ao toque. Armazenar em algo como um potr de vidro, ou algo bem fechado, num lugar seco e sem luz. Bom, essa foi uma pesquisa que eu fiz e resumi aqui porque achei que é uma informação valiosa, eu aprendi agora e creio que outros também irão, mas recomendo que deem uma pesquisada e leiam mais para se familiarizarem mais no assunto. Espero ter ajudado, só queria isso mesmo.