☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Lammas ou Lughnasadh - 02 de fevereiro

 

  Lammas ou lughnasadh (também conhecido como festa do pão, festival da colheita ou lar da colheita), comemorado em 1º de agosto no hemisfério norte e em 2 de fevereiro no Hemisfério sul.  É um dos quatro sabbats maiores que marcam o ciclo de colheita dos antigos celtas. Esse festival marca a primeira colheita, onde os grãos são armazenados para a escuridão do inverno que está por vir, é também a celebração do sacrifício do deus que vai enfraquecendo, doando sua energia aos frutos da terra, enquanto os dias vão aos poucos ficando mais curtos. 
  O nome do festival remete ao deus sol celta Lugh, pois este era reverenciado nessa época pelos druidas (lughnasadh significa lamento para Lugh), outras culturas pré-cristãs comemoravam, como citei anteriormente, o sacrifício do grande deus, dando sua vida pela nova vida que está surgindo. Acho que esse é o significado de Lammas, celebrar a enregia vital dada pelo deus e a criação da vida que a deusa traz dentro de si.
 Era comum nos festivais antigos oferecerem sacrifícios de grãos recém colhidos para agradecer ao deus pelo seu sacrifício e honrar a deusa, todos comiam o chamado pão da vida. Este é um sabbat para agradecermos ao deus por ter nos concedido seu calor, sua vida sua abundância e honrar a deusa pela colheita e pela vida, talvez por isso nesse festival os deuses sejam honrados como o senhor e senhora do milho.
 
Comemoração em coven (aspectos básicos de comemoração em muitas tradições): O Lammas geralmente é comemorado dentro do espaço do coven que é enfeitado com grãos, flores e frutos, é comum também em todas as tradições se enfeitar o coven com bonecos de milho (produzidos pelos membros) representando os deuses. Também é comum abrir o circulo ao redor do caldeirão: primeiro para que na hora do banquete em honra a colheita (uma grande pão comunitário e uma grande taça de vinho dividida entre os membros) o primeiro pedaço de pão e o primeiro gole de vinho sejam jogados dentro do caldeirão, e depois para que posteriormente se queimem no caldeirão os bonecos de milho do Lammas passado junto com pedidos. Os deuses reverenciados geralmente são deuses referentes as colheitas se o coven não quiser comemorar o aspecto celta do Lammas. É comum em alguns covens, sobretudo celtas, realizarem após o ritual jogos e cada membro do coven traz uma receita caseira envolvendo grãos para suprir o banquete do festival.
 
Comemoração de um bruxo solitário: Como dito em posts anteriores, os rituais descritos aqui para neófitos sem coven não precisam obrigatoriamente ser solitário, pode ser usado até por 5 pessoas que já estudem juntas a religião. Primeiro a decoração, como esse festival não marca um solstício ou equinócio você pode realizá-lo num lugar fechado, embora contato com a natureza seja sempre ideal. Seu altar deve estar decorado com grãos (representando a colheita) e no altar tbm vc deve colocar os tradicionais bonequinhos feitos com palha de milho (um representando a deusa e outro o deus) como esses mostrados abaixo.
 
As etapas para o começo de um ritual (escolha, purificação e etc) suponho que vcs já saibam por isso vou pular (caso vc tenha dúvidas veja nos posts passados do blog).  Depois disso acendam um incenso sândalo ou rosa. Também é bom que vcs preparem algum prato que leve grãos, pode ser um pão ou bolo, para que seja usado no ritual como uma oferenda aos deuses. Posicione seu caldeirão (se não tiver pode adaptar) para que ele fique no centro do circulo que será traçado.
A comemoração: Tracem o circulo, invoquem os Elementais e depois os deuses. Vocês podem fazer um prelúdio (uma homenagem aos deuses pelo festival , pode ser uma música um poema, até uma encenação da roda do ano). Agora vocês podem fazer um antigo e tradicional ritual de Lammas, sentem-se ao redor do caldeirão e dentro dele coloque um pedaço do pão ou prato feito anteriormente e por cima coloque pedidos relacionados a fertilidade, a abundância, a prosperidade. Agora vc vai queimar a oferenda junto com os seus pedidos fazendo uma prece aos deuses (originalmente vc queimaria os bonecos de milho do Lammas passado, mas quem vai fazer pela primeira vez opte por isso e guarde os bonecos pro ano que vem). Ao terminar o ritual levante-se e pegue os bonecos de milho que representam os deuses e os consagre para que eles lhe tragam abundância, fartura, fertilidade e prosperidade até o próximo Lammas. Celebre um pequeno banquete em honra aos deuses com frutos da época e o resto do pão ou prato feito para o ritual e vinho (se for menor de idade opte por suco de uva). Agradeça os deuses pela fartura recebida e pela presença no circulo, agradeça a presença dos Elementais e sua proteção. Feche o circulo e aproveite o dia, porque o verão está chegando ao fim. Blessed Lammas )O(

Herbologia IV - Usos das ervas e plantas mágicas

 
 As ervas ou plantas mágicas podem ser usadas de diversas formas: em feitiços, poções, amuletos e etc. Claro que depende das propriedades mágicas da planta e também de outras propriedades.
 
Mix de ervas: Muitas vezes temos propósitos em uma poção ou sachê e etc, que não são atendidos por uma única erva. É aí que entram os mix de ervas. Nesse caso vale o bom senso, pesquise as propriedades de cada planta e veja se para o fim que vc deseja elas podem se misturar, muita atenção sobretudo se vc está fazendo uma poção para beber ou preparando um banho.
 
Sachês: são geralmente usados com mix de ervas para servirem de atrativos de energia, os populares amuletos, nesse caso pode-se misturar as ervas de acordo com seu propósito já que elas não terão contato com o corpo. Geralmente os “saquinhos” dos sachês de ervas mágicas são pretos, mas você pode fazer d amaneira que achar melhor. Eu prefiro personalizar de acordo com o uso, exemplo: se é um sachê para atrair fortuna eu uso uma saquinho amarelo, se eu quero conseguir uma cura eu faço um saquinho em forma de um corpo d acor da pele da pessoa (lembra muito aqueles bonequinhos do vodoo). Lembrando que as ervas que serão colocadas dentro do sachê tem que estar secas. Um exemplo de sachê mágico é esse sachê pra conseguir sorte na vida financeira: você vai fazer num pedaço de pano branco virgem um saquinho no formato de uma mão deixando apenas uma pequena abertura onde vc vai colocar 7 grãos de lentilha, 3 grãos de milho, 1 folha de louro e salsinha desidratada. Feche a abertura do sachê e deixe a noite inteira no sereno, depois coloque na sua bolsa ou na gaveta do escritório.
 
Banhos: os banhos são preparados geralmente a base de uma única erva ou planta, mas podem ser adicionados diversas outras para potencializar a energia, eles são uma espécie de ritual já que alguns tem que levar em consideração dia e horário para a preparação, o ideal é ter uma banheira pra ficar imerso, mas quem não tiver pode adaptar da maneira que melhor lhe convier . Exemplo: Banho para atrair o amor é feito a base de Gerânio, Alecrim e Pétalas de Rosa Fazer : Lua Crescente ou Cheia - qualquer horário.
 
Poção: muita gente já perguntou qual a diferença de certas poções para chás comuns? A diferença são as propriedades mágicas das plantas utilizadas, a forma de preparo que geralmente é ritual e o fato de que nem todas as poções são para beber (explico mais sobre poções em breve num post só pra elas) Exemplo,  Poção para afastar negatividade:
Faça um chá com a casca de maçã, assim que ele ferver acrescente um punhado de folhas de hortelã e deixe esfriar. Se achar necessário adoce com o mel. Beba imaginando toda a energia negativa se dissolvendo e limpando sua aura, a cada gole faça uma respiração profunda e sinta-se em paz.
 
Pós: os pós mágicos são muito similares as poções, exceto pelo fato da consistência e do uso. Exemplo de pó mágico: pó da Fartura
Um vidro amarelo
Uma colher de sopa de fermento
Três colheres de sopa de trigo
Três colheres de sopa de açúcar branco
Seu caldeirão
Num domingo as 12 horas, misture todos os ingredientes no seu caldeirão e diga:
"Os deuses da fartura estão comigo.
Que a prosperidade reine nessa casa.
Assim seja! Assim, seja! Assim seja!"
Coloque a mistura no vidro e coloque-o no sol por um dia. Pode ser salpicada nos cantos de um estebelecimento comercial, escritório ou na casa. Cuidado para não colocar em um local onde haja contas, na casa o melhor lugar e na cozinha
 
 No mais, acho que por enquanto esses posts sobre herbologia já deram uma boa noção de magia das plantas pra vocês, mas pesquisem sobre o assunto em livros, procurem cursos também (nessa área existem muitos cursos ofertados por profissionais experientes). Por enquanto acho que é tudo (logo mais eu vou colocar num post a tradução de todas as plantas do livro do Scott Cunningham, em breve tbm eu espero estar postando sobre os incensos que tbm são formas de uso das ervas mágicas).
 
Deixo aqui só mais algumas dicas legais:
 
  • Enfeite sua sala com 5 flores de girassol para ganhar dinheiro.
  • Espada-de-São-Jorge na porta de casa afasta os espíritos ruins.
  •  Lírio-da-paz no chão do quarto filtra as energias negativas.
  • Ter um vaso de arruda com guiné traz proteção contra a inveja e filtra as energias negativas.
  • Pinheiro defende contra o mau olhado.
  • Rosas Vermelhas propiciam saúde.
  • Quando você tiver uma festa em sua casa, depois da festa varra o chão e jogue o pó em um vaso de arruda para tirar energias nocivas trazidas pelos convidados.
  • Para ter um emprego bom e encontrar um amor, tenha um vaso de Amor-Perfeito em casa.
  • Para resolver problemas amorosos, principalmente com amores mal resolvidos, tenha uma Azaleia em casa.
  • Para prosperidade no amor, sempre tenha no criado-mudo um vasinho com 3 rosas der cor salmão ou a plantinha brinco-de-princesa dentro de casa.
  • Para trazer abundância à sua casa, plante um pé de bananeira em seu jardim ou pátio.
  • Se tem pessoas bravas e briguentas na casa, plante um pé de jasmim.
  • Figueira clareia os caminhos.
  • Laranjinha Karkan traz saúde.
  • A lavanda acalma. Para dormir, aplique 10 gotas de essência de lavanda no travesseiro.
  • Alecrim purifica o ar e afasta maus espíritos.
  • Rosa e jasmim para acalmar e aumentar a auto-estima.
  • Chá de hortelã deve ser passado no chão do quarto para tirar as energias ruins, especialmente quando tudo na vida esta dando errado.
  • Chá de alecrim é bom passar na cabeça para a queda de cabelo e também deve ser bebido para alegrar a alma de quem está triste.
  • Se você está nervoso, pegue uma maçã, corte em 4 pedaços e faça uma infusão por 20 minutos, usando-a em um banho.


Herbologia III - Propriedades mágicas das plantas

 
 
  Todas as plantas têm algum poder mágico e não é de hoje que a humanidade sabe disso. Desde a antiguidade ervas são utilizadas em rituais religiosos por suas propriedades mágicas, e quando falo rituais religiosos me refiro a todas as religiões desde o candomblé até o catolicismo.
  Primeiro nós temos que entender o que é esse potencial mágico das plantas. O tópico anterior sobre os usos medicinais das plantas pode ser comprovado pela ciência, mas suas propriedades mágicas só podem ser comprovadas pela fé. Todas as plantas, assim como nós, possuem, energia mágica, o que difere é que as plantas, assim como pedras e cristais, tem energias atrativas, ou seja, energias que atraem outras energias. Exemplo uma rosa num banho para atrair o amor, o amor não está na rosa, ela apenas tem uma energia que atrai energias necessárias para que o amor aconteça, ela propicia, não o faz.
  Podemos usar as ervas mágicas de diversos modos: em poções, banhos, tinturas, incensos, feitiços, rituais... a lista é infinita. Inclusive peço desculpas porque em algum dos posts anteriores eu disse que iria falar das poções nesse tópico de herbologia, mas julguei melhor deixar as poções com um post próprio mais explicativo e abrangente e explicar melhor as propriedades mágicas nesse post primeiro.
  Muitas pessoas perguntam: quais os passos para uma utilização correta das ervas mágicas. Bem, é mais fácil do que se pode imaginar. Em primeiro lugar é necessário a necessidade do uso, exatamente isso. Porque a necessidade determina que plantas são usadas para supri-la, e por sua vez, cada planta tem um jeito mais poderoso de desprender energia e atrair a energia necessária.
  Por partes primeiro vamos a algumas propriedades mágicas de plantas (vou citar algumas, mas disponibilizarei para download o livro “Enciclopédia das ervas mágicas”, mas infelizmente ele está em inglês, mas quem quiser conferir)
  Em cada planta eu vou citar propriedades como propriedades planetárias e propriedades Elementais, mas resumidamente cada planta pertencente a um planeta ou elemento tem características parecidas, exemplo:
 
PROPRIEDADES PLANETÁRIAS
  • Sol – soluções de problemas legais; cura; proteção
  • Lua  - sono; sonhos proféticos; fertilidade; paz; cura
  • Mercurio – sabedoria; poderes mentais e psíquicos; divinação
  • Vênus – amor; amizade; beleza; juventude
  • Marte – coragem; força; luxúria; sexualidade; exorcismo; quebrar maldições ou feitiços; proteção
  • Júpiter – dinheiro; prosperidade; solução de problemas materiais; sorte
  • Saturno – visões; longevidade; exorcismo; quebrar um circulo, por fim a algum assunto.
PROPRIEDADES ELEMENTAIS
  • Terra – dinheiro; prosperidade; cura; trabalho; fertilidade
  • Ar – poderes mentais e psíquicos; sabedoria; visões
  • Fogo  - luxúria; coragem; força; exorcismos; proteção; saúde
  • Água  - sono; meditação; sonhos proféticos; cura; amor; amizade; purificação; fidelidade
Agora vamos a lista de algumas plantas como exemplo de propriedades mágicas:
 
ABACATEIRO (Persea americans)
Planeta: Vênus
Elemento: Água
Deidade: Afrodite, Vênus
Poderes: amor, luxúria, beleza.
Usos mágicos: refeições com o fruto são indicadas para noites afrodisíacas como os incas faziam, varinhas ou bastões feitas da árvore são ótimas para todos os propósitos.
 
ACÁCIA (existem diversos tipos de acácia, os comuns no brasil são erva unha-de-gato, angico, jurema e acácia amarela)
Planeta: Sol
Elemento: Ar
Deidade: Osiris, Diana, Ishtar, Rá, Astart
Poderes: poderes psíquicos e proteção.
Usos rituais em religiões: Na India a madeira é usada para queimar oferendas (ñ recomendo, é melhor enterrar suas frutas, o meio ambiente agradece!) e na construção de templos hindus.
Usos mágicos: um ramo da planta colocado embaixo da cama afasta o mal, em alguns países as pessoas utilizam o ramo embaixo do turbante ou chapéu quando saem de casa. Quando a madeira é queimada com sândalo estimula os poderes psíquicos (nesse caso recomendo procurar um incenso combinado dessas duas plantas)
 
ALFAFA (Medicago saliva)
Planeta: Vênus
Elemento: Terra
Poderes: dinheiro; prosperidade.
Usos mágicos: muitas pessoas mantém na dispensa ou cozinha um pote cheia de alfafa para evitar a pobreza ou a fome
 
AMÊNDOA (Prunis communis)
Planeta: Mercúrio
Elemento: Ar
Deidade: Attis, Mercúrio, Thoth, Hermes
Poderes: dinheiro; prosperidade; sabedoria.
Usos mágicos: Muitas pessoas acreditam que manter uma amêndoa na gaveta do escritório propicia prosperidade nos negócios, outros acham que comer amêndoas antes de alguma atividade acadêmica potencializa a intelectualidade.
 
ANGÉLICA (Angelica archangelica)
Planeta: Sol
Elemento: Fogo
Deidade: Vênus
Poderes: exorcismos; cura; proteção; visões.
Usos mágicos: Acredita-se que um banho com angélica livra a pessoa de maldições ou feitiços. Acredita-se também que bater a planta com um pouco de água e borrifar em todos os cantos da casa mantém as energias negativas longe e quebra qualquer maldição jogada contra a casa.
 
BABOSA (Aloe vera)
Planeta: Lua
Elemento: Água
Poderes: proteção e sorte.
Usos mágicos: acredita-se que manter uma babosa em casa, sobretudo no jardim, protege a residência de energias negativas.
 
BANANA (Musa sapientum)
Planeta: Vênus
Elemento: Água
Deidade: Kanaloa
Poderes: fertilidade, prosperidade, força.
Usos mágicos: utilizada em um feitiço  por muitas mulheres que querem engravidar.
 
BETERRABA (Beta vulgaris)
Planeta: Saturno
Elemento: Terra
Poderes: amor.
Usos mágicos: existe um velho ritual de pacto de amor que diz que quando um casal come juntos a mesma beterraba o amor deles nunca acabará. O suco dela também é usado como tinta para escrever o nome dos noivos em algumas cerimônias de casamento pagão.
 
CAMOMILA (Matricaria recutita)
Planeta: Sol
Elemento: Água
Usos mágicos: usada em incensos, chás ou sachês para promover o sono, atrair dinheiro e combater feitiços e maldições.
 
CENOURA
Planeta: Marte
Elemento: Fogo
Poderes: fertilidade e luxúria.
Usos mágicos: muito usada em rituais de fertilidade e em poções ou feitiços para impotência sexual.
 
ERVA-CIDREIRA (Melissa officinalis)
Planeta: Lua
Elemento: Água
Poderes: amor; sucesso; cura.
Usos mágicos: pessoas costumam carregar a erva em sachês para encontrar o verdadeiro amor; também é usada em sachês e incensos de cura.
 
ERVA DOCE (Pimpinella anisum)
Planeta: Júpiter
Elemento: Ar
Poderes: juventude, purificação e proteção.
Usos mágicos: colocar erva doce no travesseiro evita pesadelos; também acredita-se que é um forte amuleto contra a inveja, o tão conhecido olho gordo.
 
MAÇÃ (Pyrus spp.)
Planeta: Vênus
Elemento: Água
Deidade: Diana, Vênus, Afrodite, Zeus, Hera, Dionisio, Apolo, Iduna
Poderes: amor; cura; feitiços ao ar livre; imortalidade.
Usos rituais em religiões: Na Grécia dia 13 de agosto, durante o festival de Diana, a maior parte das refeições contém maçãs dedicadas a deusa. Muitos altares wiccanos são enfeitados com maçãs durante o Samhain por acreditar-se que ela seja a fruta da imortalidade, da morte, do circulo sem fim da vida.
Usos mágicos: É utilizada de diversas formas para atrair o amor, em sachês, poções, feitiços e etc.  Também é usada em uma divinação muito antiga do amor que consiste em partir a maçã ao meio e contar o numero de sementes aparentes, se o número for par quer dizer que um casamento se aproxima, se tiver cortado uma das sementes quer dizer um relacionamento conturbado, se tiver cortado duas quer dizer que ficará viúvo, se o número de sementes for impar significa que você vai permanecer um bom tempo sozinho ainda.
 
MACELA (Chameamelum nobile)
Planeta: Sol
Elemento: Água
Poderes: dinheiro, sono, amor, purificação.
Usos mágicos: Banhos de camomila propiciam energias que atraem o amor, acredita-se que borrifar o chá pela casa quebra possíveis maldições já lançadas contra você e protege de futuras maldições.
 
MALVA OU MALVARISCO (Althaea officinalis)
Planeta: Lua
Elemento: Água
Poderes: poderes psíquicos e proteção.
Usos mágicos: é muito comum carregar sachês dessa erva na bolsa para propiciar proteção e usá-la em incensos aguça os poderes psíquicos.
 
MANJERICÃO DA FOLHA LARGA (Ocimum basilicum)
Planeta: Marte
Elemento: Fogo
Poderes: riqueza; amor; exorcismo; proteção.
Usos mágicos: Pessoas costumam borrifar essência da erva na cama ou no parceiro adormecido para atrair a fidelidade no relacionamento;
 
  Acho que eu já dei bons exemplos (talvez futuramente eu lance um post com tds as ervas e plantas que eu conheço) No próximo post de herbologia eu vou apenas citar algumas maneiras de se fazer sachês, banhos, poções, tinturas e etc com ervas mágicas.

Esbat de janeiro - Lua da benção

   O esbat que se aproxima (dia 09) é o primeiro do ano, o começo do ciclo das treze luas. Esse esbat, assim como os outros, recebe diferentes nomes de acordo com a tradição. É chamado de lua do feno, do lobo ou dos ancestrais. Na última lua agradecemos por tudo que nos foi dado, nessa lua iremos planejar as bênçãos que queremos receber nesse ano que se inicia.
   

Ritual da lua do lobo, ancestrais ou do feno.
  Você já deve estar acostumado a essa altura a todo o ritual que precede os “rituais” (a escolha do local, a purificação do local e de si mesmo). Para decorar o altar ou demarcar o circulo use madressilva, a flor símbolo dessa lua, no centro do circulo deixe seu Grimório aberto em uma página em branco. É interessante neste esbat usar branco, símbolo de que você está recomeçando um ciclo, revendo seus conceitos, uma folha em branco pronta para ser reescrita nesse ano. 
  Você pode abrir o circulo como de costume e fazer as invocações aos Elementais e aos deuses. Agora você vai pedir iluminação aos deuses e vai escrever em seu Grimório 2012 no cabeçalho de uma página em branco e vai traçar todas as realizações que você deseja alcançar este ano, sempre meditando as possíveis e necessárias. Terminado de fazer seu planejamento fale aos deuses seus propósitos um a um e os peça que lhe concedam força e capacidade para alcança-los esse ano, seja sincero, fale de coração. Ao terminar coloque o Grimório novamente no chão e dobre a página do Grimório na vertical, ela vai ficar selada no seu Grimório até a próxima lua de contar as bênçãos. Agora você pode fazer o ritual de puxar a lua descrito no post de novembro, com a energia obtida do ritual você pode realizar algum feitiço relacionado  ao sucesso futuro, a busca de realizações futuras, ou simplesmente transfira a energia para o seu Grimório, podem ainda fazer um amuleto conhecido como olho da sorte, vocês pegam uma Ônix e a consagram pedindo a deusa que aquele seja o vinculo entre a ação e a oportunidade, a proteção para os desafios desse ano, isso irá lhe atrair muitas chances durante o ano e sempre que estiver precisando de uma oportunidade em algo escreva num papel e coloque sob o amuleto de Ônix. Pronto, agora é só agradecer a presença dos deuses e dos Elementais e fechar o circulo. Que todos tenhamos um ótimo esbat um maravilhoso ciclo de 13 luas. Blessed Be.
 OBS.: Vcs podem fazer métodos divinatórios durante essa lua, porém cuidado com o que algumas pessoas falam da lua dos ancestrais onde se diz que devemos fazer divinações perguntando aos nossos entes falecidos mensagens, eu já disse e vou repetir de novo: A wicca não trabalha com necromancia, nenhum tipo de consulta aos mortos. Fica a dica, se querem comemorar a lua dos ancestrais apenas peçam a eles proteção e agradeçam pelo ano passado.

Herbologia II - usos medicinais das ervas

  
  Os tempos realmente mudaram: na Idade Média curandeiras eram condenadas a fogueira simplesmente pelo preparo de ervas; os chás das nossas vovozinhas foram desacreditados por muito tempo, até o renascer na era moderna da Fitoterapia. Mas entre a comunidade pagã é muito antigo e comum o uso de ervas com fins medicinais e convenhamos, bastante úteis. (Mas vale ressaltar que precisamos consultar o médico, pois às vezes uma simples dor de cabeça pode ser algo muito mais grave, então não confie cegamente nos chás, a saúde em primeiro lugar!).
  Nós podemos usar ervas com intuitos medicinais de diversas formas (inclusive nas próprias poções que será tratado apenas no tópico 3 de Herbologia), mas primeiro eu vou citar aqui as formas mais comuns de fitoterapia com ervas: o chá e o cataplasma.
CATAPLAMAS: São espécies de papas que fazemos com as ervas através da maceração e aplicamos, quente ou frio,  entre dois panos sobre o local a ser beneficiado. Um exemplo que eu usei muito na adolescência é o cataplasma das folhas de louro maceradas misturadas com mel, aplicado morno sobre o rosto (entre os dois panos, não diretamente), para acabar e prevenir a acne.
 CHÁS: na fitoterapia não existe uma quantidade x da erva para cada pessoa, geralmente a pessoa que vai tomar o chá tem que pegar um punhado (o tanto caiba em sua mão), salvo plantas mais fortes como aroeira e canela, que devem ser usadas com cautela. Existem diversos tipos de chás, mas em todos é unanime que devem ser preparados de preferencia em utensílios de louça ou barro (metais esquentam demais e o chá pode perder algumas propriedades medicinais). Bem os tipos de chás são:
  • TISANA: Acrescentar ervas a água fervente na panela, tampar e deixar ferver por mais cinco minutos. Esse modo de preparo é ideal para raízes, talos e cascas que demoram mais pra cozinhar.
  • INFUSÃO:  Colocar as ervas em um recipiente, um copo por exemplo, e despejar água fervente sobre elas. Tampar e deixar permanecer por 10 minutos se forem folhas, flores ou ramos e 30 minutos se forem talos, cascas e raízes.
  • DECOCÇÃO: Despejar água fria sobre as ervas e iniciar o cozimento, deixando de 5 a 20 minutos em fervura.
  • MACERAÇÃO: As ervas devem ser postas de molho em água fria por 10 a 24 horas. Esse é um método que conserva as substâncias terapêuticas já que a erva não é submetida a fervura.
QUE ERVA SERVE PRA QUÊ?
  Hoje em dia encontramos diversos catalógos de medicina alternativa disponíveis no mercado que contém as propriedades medicinais das plantas, posso citar no Brasil como mais famoso o Medicina Alternativa de A a Z, mas pra quem quer consultar on line esse site é muito confiável e possui um grande catalógo de propriedades medicinais de ervas http://www.fitoterapicos.info
  Mais claro que eu não posso deixar de dar alguns exemplos dos meus chás favoritos:
  • CALMANTE: Chá das folhas de malva ou das flores de cravo;
  • ROUQUIDÃO OU PERDA DE VOZ: Chá das raízes de gengibre adoçado com mel;
  • DOR DE CABEÇA: chá das folhas da alfazema ou das sementes de uma planta chamada pimenta longa
  • CÓLICAS: Chá das folhas de alecrim, boldo ou alfavaca.
  • FEBRE: Chá das folhas de Eucalipto ou das flores e folhas da camomila.
  • GRIPE: Chá das folhas verdes do eucalipto ou das folhas e raízes do guaco.
  Muitos bruxos, inclusive eu, mantém um caderno chamado Herbolário, onde nós colocamos receitas de chás infusões e etc. Ajudam bastante em momentos difíceis, então se quiserem fazer um para as necessidades do dia a dia é bem recomendável.
  Próximo tópico de Herbologia será finalmente os usos mágicos das ervas, mas imprecindivel que nós conheçamos o assunto como um todo e não pulemos logo para partes mágicas. Blessed Be.

Herbologia I - introdução a magia das plantas

  
  "A ervas têm sido usadas para curar o corpo desde os tempos pré-históricos, e o estudo das ervas medicinais data de mais de cinco mil anos, na época dos antigos sumerianos. Os remédios de ervas são um sustentáculo na medicina tradicional chinesa, e o livro de ervas mais antigo de que se tem conhecimento é o chinês Pen-teüo, escrito pelo imperador Shen-nung (3737-2697 a.C.). Estão registrados nesse livro mais de 300 preparados com ervas medicinais. Os antigos egípcios também usaram remédios de ervas, e, de acordo com um registro antigo chamado Papiro Ebers, houve perto de 2.000 doutores em ervas praticando sua arte no Egito por volta do ano 2.000 a.C.  Foram encontrados livros sobre ervas dos antigos gregos, que estudaram suas qualidades medicinais e registraram muitas observações. Segundo o filósofo grego, botânico e autor Teofrasto, mais de 300 ervas medicinais cresciam no jardim de Aristóteles. No primeiro século da era cristã,  o primeiro tratado europeu sobre as propriedades e uso medicinal das ervas foi compilado por Dioscórides, médico grego. A cura pelas ervas foi rito importante em várias religiões pré-cristãs. Referências que se repetem aparecem até nos Antigo e Novo Testamentos da Bíblia, independente do fato de a igreja cristã primitiva ter preferido a cura pela fé à prática formal da medicina, a qual tentou proibir.  As tribos indígenas da América do Norte utilizavam ervas tanto para curar como para a prática da magia e descobriram utilidade para quase todas as plantas nativas. Seu conhecimento inestimável de inúmeros medicamentos botânicos foi passado para os colonizadores brancos europeus nos Estados Unidos e no Canadá. No ano de 1526, o anónimo Grete Herball foi o primeiro livro sobre ervas publicado em língua inglesa. Em 1597, surgiu um dos mais famosos livros dessa era. Foi chamado de Gerardes Herball e era um trabalho de John Gerard, cirurgião e farmacêutico inglês do rei James I. Em 1640, surgiu o livro Theatrum Botanicum, de John Parkinson, seguido de outro, sobre as influências astrológicas nas ervas, de Nicholas Culpepper.
À medida que a química e outras ciências médicas rapidamente se desenvolveram, nos séculos 18 e 19, a medicina das ervas perdeu popularidade nos Estados Unidos e na Europa, cedendo lugar às drogas químicas ativas e à prática da quimioterapia. Atualmente, nos Estados Unidos, testemunha-se o ressurgimento do interesse popular pelas ervas e pêlos produtos derivados, e algumas pessoas (incluindo wiccanianos, os seguidores da Nova Era e os que se voltam para a natureza) estão começando a se afastar dos medicamentos artificialmente preparados da sociedade moderna para buscar os métodos mais naturais e antigos da cura." Texto extraido do livro Herbolária - a magia das ervas de Ellen Shaw.

  A herbologia, também chamada de herbolária, é a parte da magi-ciência que trata do estudo dos vegetais. Temos que entender que as ervas não são utilizadas somente em poções e na fabricação de pós mágicos (como muitos iniciantes pensam), mas também na forma de chás entre outros com um fim medicinal, hoje conhecido como fitoterápico.
 
Materiais necessários para a praticar herbologia:
 A bolline (para colher e picar as ervas), um pilão de madeira ou ferro (para amassar algumas ervas usadas em poções), o caldeirão ou uma panela especifica para o preparo de poções, uma colher de madeira, pequenos potes ou vidros pra guardar algumas ervas secas ou poções já preparadas (é bom ter seu estoque porque nunca se sabe, né?), pendulo (alguns bruxos o utilizam para medir a vibração das plantas antes de colhê-las, mas fica a sua escolha se vai ou não utilizá-lo).
 
MEU PRÓPRIO JARDIM
  Todos que puderem ter um jardim e uma horta é altamente recomendado fazê-lo, mesmo que seja dentro de casa, um jardinzinho de inverno. Nele vocês podem plantar não só ervas utilizadas no dia a dia da cozinha como salsinha, alecrim como ervas utilizadas em preparos mágicos somente.
  No post minha casa mágica tem algumas explicações sobre o jardim e como protegê-lo por isso vou pular essa parte. Mas claro que se você não puder ter um jardim em casa você pode comprar as ervas em casas de produtos naturais e caso você saiba reconhecer as ervas pode procura-las ao ar livre (mas cuidado, não experimente ou use uma erva que você não conheça pois pode ser prejudicial a sua saúde)
 
COMO COLHER
  Geralmente quando vamos colher uma planta utilizamos também as horas planetárias ou o dia (exemplo a camomila deve ser colhida num dia solar ou então num horário solar0, mas isso são apenas preferências energéticas, creio que não faz tanta diferença assim o dia e a hora, mas se desejar assim o faça. O mais importante é pedir permissão a planta, pois ela também é um ser vivo e ira se sacrificar para lhe conceder algo, nada mais justo do que ela saber que fim você dará a ela, não acha? É uma tradição também deixar algo como agradecimento, mas no caso de ser um jardim, o cuidado que vc dispensa as plantas já é por se só um agradecimento, não necessitando nesse caso de presentes. Depois de pedir a permissão da planta você colherá apenas o suficiente para sua prática com a bolline, que como sabem é especifica para essa prática e somente pode ser utilizada para ela. Da mesma forma acontece se o que você utilizar for um fruto ou raiz, ele pode ser colhido com a mão, mas deve ser cortado com a bolline.
 Claro que quando você compra uma erva vai perder todo esse ritual, por isso eu indico que só comprem se for a última alternativa.




ARMAZENANDO
Muitas vezes nós colhemos mais do que utilizamos na poção ou então quando não temos facilidade de encontrar aquela erva resolvemos estocar em casa. O modo mais eficiente, a meu ver, é deixar a erva secar ao sol e depois amassá-la no pilão, armazenando a depois num potinho de vidro ou porcelana ou saquinho bem fechado (em casas de fitoterapia vendem aqueles saquinhos hermeticamente fechados ou vidrinhos que são bem uteis), vc tbm pode optar por guardar a erva seca inteira, mas lembre sempre de secá-la antes de guardar (algumas pessoas guardam na geladeira, mas eu não recomendo por que a vida útil é bem mais longa com ela seca).