☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Panteão Grego

 
  Diferente do panteão celta, onde os deuses possuíam mais de um nome e mais de uma função e onde os parentescos e histórias dos deuses são diferentes em cada clã, no panteão grego isso não acontece. O panteão grego possui uma quantidade de deuses finita, organizados em torno de um história central.
  Explicando melhor: A história dos deuses gregos começa com o sugimento espontâneo de Gaia (a mãe terra) a partir do caos. Gaia então teve um filho: Urano (o céu). Da união entre Gaia e Urano nasceram três ciclopes (gigantes com um só olho no meio da testa), três hecatonquiros (gigantes de 100 braços e 50 cabeças) e 12 titãs. Como não suportava a feiura dos ciclopes e dos hecatonquiros, Urano os escondeu no submundo, o tártaro. Gaia se recusou a ter novos filhos e cansada dos maus tratos de Urano, pediu que os titãs o derrotassem. O único que enfrentou Urano foi o caçula dos titãs Cronos, que com uma foice dada por Gaia cortou os testículos do pai e os jogou no mar. Assim, Cronos derrotou Urano e assumiu seu lugar como deus soberano do mundo. Os titãs então passaram a reinar absolutos na terra, Cronos casou-se com sua irmã Réia e deu origem a linhagem que depois ocuparia o monte Olimpo. Gaia profetizou a Cronos que assim como seu pai, ele também seria derrotado pelo seu próprio filho. Receioso de que a profecia se tornasse verdade, Cronos refugiou-se em sua pequena cidade no monte Othrys e devorou um por um, todos os filhos que Reia tinha, tão logo eles nasciam. Reia, claro que não gostava disso e arquitetou um plano: quando seu filho mais novo nasceu, Zeus, ela o envio para a ilha de Creta para protegê-lo de Cronos e deu em seu lugar uma pedra envolvida com roupas de bebê para Cronos devorar. Zeus cresceu na ilha de Creta e quando já era adulto foi instruído por Metis (a prudência) como tirar os irmãos devorados de dentro do pai com um néctar mágico. Zeus levou o néctar até o monte Othrys, e disfarçado, entregou uma taça de néctar para Cronos, que depois de alguns goles vomitou todos os filhos já transformados em adultos. De sua boca saíram Poseidon, Hera, Hades, Héstia e Deméter, que juntaram-se numa batalha conhecida hoje como guerra cósmica ou tianomaquia. Como os deuses não eram poderosos o suficiente para enfrentar os titãs, Zeus libertou os ciclopes do submundo para que estes lhes fabricassem armas mágicas. Zeus ganhou os raios do céu, Hades um capacete que o deixava invisível e Podeidon um tridente que o permitia controlar tempestades e terremotos. Com a vitória dos deuses, todos os titãs foram punidos e exilados no tártaro, inclusive Cronos, porém Atlas um dos lideres dos titãs foi sentenciado a carregar para o resto da eternidade o globo celestial nas costas. Os deuses enfrentaram muitas outras batalhas por sua soberania como a guerra contra os gigantes conhecida como Gigantopia. Mas o fato é que eles permaneceram soberanos e hoje formam o panteão mais conhecido do mundo.

OS DEUSES GREGOS
Claro que existiam muitos deuses, mas eu somente vou citar aqui os doze deuses mais importantes do Olimpo, conhecidos como Dodekatheon.

AFRODITE 

  
Afrodite ( Ἀφροδίτ, Aphrodítē, Citere, Citereia (Cytherea) ou Cípria (Cypris)) é a deusa do amor, da beleza e da sexualidade. Existem duas versões sobre sua origem. A primeira diz que Afrodite surgiu de uma espuma branca do mar gerada pelos testículos de Urano que lá foram jogados por Cronos. E a segunda que ela é filha de Zeus. Seus símbolos incluem a murta, o golfinho, o pombo, o cisne, a rosa, a romã e a limeira. Entre seus protegidos contam-se os marinheiros e artesãos. Ela vista como o aspecto jovial e amoroso da deusa que ajuda jovens a encontrarem a essência do amor.

APOLO


Apolo (Ἀπόλλων, Apóllōn, Ἀπέλλων, ou Apellōn) filho de Zeus  e irmão gêmeo de Ártemis. Conhecido antigamente como deus da música e das artes foi depois associado ao deus sol. Patrono dos arqueiros, ele também protege aqueles de criatividade brilhante e fornece forças divinatórias como as que regiam o oraculo de delfos.

ARES


Ares ( Ἄρης ou Árēs) era filho de Zeus e Hera. Embora muitas vezes tratado somente como o deus da guerra, ele também é o deus da persistência e do espirito de luta.

ÁRTEMIS


Ártemis (ou Artemisa OU  Άρτεμις) era filha de Zeus e irmã gêmea de Apolo. Conhecida como a deusa das amazonas, ela era  ligada essencialmente a vida selvagem e a caça, associada hoje em dia pela wicca a luz da lua e a magia.

ATENA


Atena ( Αθηνά, Athēnā, Aθηναία, Athēnaia, Palas Atena ou Παλλάς Αθηνά) nasceu da cabeça de Zeus e era tida como uma das deusas mais importantes do Olimpo e adorada em toda Grécia. Ela era a deusa da guerra, da civilização, da sabedoria, da estratégia, das artes, da justiça e da habilidade.

DEMÉTER


Deméter ( Demetra, Δημήτηρ, "deusa mãe" ou Ceres) é irmã de Zeus, deusa da terra cultivada, das colheitas e das estações do ano. É propiciadora do trigo, planta símbolo da civilização. Na qualidade de deusa da agricultura, fez várias e longas viagens com Dionísio ensinando os homens a cuidarem da terra e das plantações.

DIONISIO


Dioniso  (Dionísio, Διώνυσος, Διόνυσος, Diōnisos, Diónisos, Dendrites, Bromios, Lesbos Enorches, Enorches, Eleutherios) deus dos ciclos vitais, das festas, do vinho, da insânia, mas, sobretudo, da intoxicação que funde o bebedor com a deidade. Filho de Zeus e também conhecido como deus do teatro.

HADES


Hades (Άδης ou Hádēs), é o deus do Mundo Inferior e dos mortos. Seu nome era usado frequentemente para designar tanto ele quanto o reino que governa, nos subterrâneos da Terra.

HEFESTO


Hefesto (Hefaísto, Ήφαιστος ou Hēphaistos) filho de Zeus e Hera, era o deus da tecnologia, dos ferreiros, artesãos, escultores, metais, metalurgia, fogo e dos vulcões. Servia como ferreiro dos deuses, e era cultuado nos centros manufatureiros e industriais da Grécia, especialmente em Atenas. Os símbolos de Hefesto são um martelo de ferreiro, uma bigorna e uma tenaz, embora por vezes tenha sido retratado empunhando um machado.

HERA


Hera (Ἥρα, Hēra, Ἥρη, Hērē) é a deusa do casamento, irmã e esposa do sempre infiel Zeus, ela por conta disso, a fidelidade conjugal. Retratada como majestosa e solene, muitas vezes coroada com os polos (uma coroa alta cilíndrica usada por várias deusas), Hera pode ostentar na sua mão uma romã, símbolo da fertilidade, sangue e morte, e um substituto para as cápsulas da papoula de ópio. A vaca, e mais tarde, o pavão eram animais relacionados com ela, que também é tida como a protetora dos lares.

HERMES


Hermes (ou Ἑρμής) era filho de Zeus e de Maia e possuidor de vários atributos. Divindade muito antiga, já era cultuado na história pré-Grécia antiga possivelmente como um deus da fertilidade, dos rebanhos, da magia, da divinação, das estradas e viagens, entre outros atributos. Ao longo dos séculos tornou-se o mensageiro dos deuses e patrono da ginástica, dos ladrões, dos diplomatas, dos comerciantes, da astronomia, da eloquência e de algumas formas de iniciação, além de ser o guia das almas dos mortos para o reino de Hades, apenas para citar-se algumas de suas funções mais conhecidas. Era dotado de asas nos pés ou na cabeça para facilitar sua rápida locomoção para transmitir mensagens dos deuses.

POSEIDON


Poseidon (Posídon, Ποσειδῶν, Poseidōn, Possêidon ou Posidão), assumiu o estatuto de deus supremo do mar. Também era conhecido como o deus dos terremotos e dos cavalos. Os símbolos associados a Poseidon com mais frequência eram o tridente e o golfinho.

ZEUS


Zeus (Ζεύς, ou Zeús), é o rei dos deuses, soberano do Monte Olimpo e deus do céu e do trovão. Seus símbolos são o relâmpago, a águia, o touro e o carvalho.

8 comentários:

Luna, e o deus Pã???

 

Essa lista que eu coloquei leva em consideração o ciclo dos mitos olímpicos, portanto os deuses que você encontra nela são somente os deuses olímpicos. Pã era uma divindade que vivia nos bosques com as ninfas, categorizando a parte mitologica dos outros deuses. Nessa lista faltam muitos nomes: Héstia, Hécate, Persefone, enfim... porque eu me foquei no Dodekatheon Olímpico que rege o mito cosmogônico principal da mitologia grega.

 

Muito bom, me ajudo muito na parte que estava precisando, não vi nenhum erro de ortografia e a coesão do texto ao todo está perfeito. Parabéns!

 

Obrigado, sucinto texto mas bem explicativo. Estou conhecendo a Arte agora e me identifico muito com o pangeao grego. Se puder me indicar putras fontes de estudo. Tenho wats 47 91906783

 

Muito bom, realmente ótimo, me ajudou pra caramba.

 

Humm, Belo texto. No entanto, devo empregar algumas "correções": inicialmente, Gaia teve três filhos, Urano (o céu), Pontos (o Oceano) e Tártaro (o submundo); a mistura que Zeus deu a seu pai Cronos foi vinho e mostarda; Zeus desmembrou Cronos com sua própria lâmina antes de atira-lo ao Tártaro; a outra faceta da deusa Afrodite, seu lado maligno, muito presente no mito conhecido como Eros e Psique; Ares é o deus do Ódio e da Força também; Ártemis não é a deusa das Amazonas, Diana é, mas as seguidoras da deusa grega são conhecidas como Caçadoras de Ártemis, além da virgindade e feminismo; Dionísio é relacionado às ilusões e vale a pena lembrar que este foi o último deus a se unir aos Doze Olimpianos, já que nasceu semi-deus, diferente de qualquer outro deus que possui seu trono no Monte Olimpo; e, por fim, apesar de compreender seu ponto de vista, gostaria muito de ler em seu majestoso blog algo relacionado à deusa dos lares e do fogo, Héstia, a qual pertencia aos Olimpianos (e trazia o equilíbrio entre 6 deuses e 6 deusas no Olimpo) até ceder seu trono ao jovem deus do vinho. De qualquer forma, eu li todas suas publicações, e muitas delas serviram para meu Livro das Sombras... E para meus livros, obrigada.