☽★☾ Grimório da Luna

Um blog dedicado a orientação de iniciantes e praticantes solitários da wicca. Blessed be!

Ano novo do calendário solar ocidental - mais pagão do que você deve imaginar!

  
 O ano novo do ocidente (em 31 de dezembro para 01 de janeiro) pode até parecer cristão, mas na verdade suas origens são tão pagãs quanto as origens do natal. O calendário atualmente utilizado pelo ocidente, o gregoriano, tem uma história interessante, ele deriva praticamente inteiro do calendário juliano que era vigente na Roma pagã, pra ver a história de todos os calendários leiam esse texto que é super interessante http://www.superdicas.com/milenio/calendar.asp
 Diferentes culturas sempre comemoram a passagem do ano como um ritual festivo de representação do início de um novo ciclo de vida, novos acontecimentos, transformações e simbologia de renascimento (como nós fazemos em Samhain). As primeiras comemorações tiveram início há cerca de 2 mil anos antes da era cristã, quando os antigos babilônios festejavam o recomeço do ciclo anual, época que coincidia, não casualmente, com o início da primavera no hemisfério norte e a plantação de novas safras. O ritual de comemoração do Ano Novo teve uma origem diretamente ligada à natureza, aos ciclos celestes e lunares e à agricultura – daí a idéia de recomeço, preservada até os dias atuais. A comemoração do povo da Babilônia durava vários dias e equivaleria, hoje, ao dia 23 de março. Foram os romanos que, em 1582, determinaram a mudança da data para o dia 1° de janeiro onde o festival do Ano Novo ficaria ligado ao deus pagão Janus, de onde veio o mês de Janeiro - Januárius. (Janus é o deus romano que protege os átrios e os lares. É representado por uma cabeça com dois rostos: um olhando para o passado e outro para o futuro, dando a entender que tem total conhecimento tanto do passado como do futuro.) Em 1º de Janeiro, em sua honra, os romanos trocavam presentes entre si. As nações cristãs adaptaram o calendário juliano e o transformaram no calendário Gregoriano em honra ao Papa Gregório VIII. (na prática quase nada mudou)
 Com o passar do tempo, o calendário gregoriano tornou-se quase universal e foi introduzido em países não católicos. As inevitáveis promessas feitas em toda passagem de ano – tão comuns quanto não cumpridas – também fazem parte de uma antiga tradição babilônica: ao invés de prometerem levar uma dieta a sério, arrumar namorado ou parar de fumar, eles juravam devolver os equipamentos de agricultura emprestados de amigos, honrar mais os deuses e etc.
Os gregos utilizavam um bebê como tradição simbólica do Ano Novo, desfilando com ele em homenagem a Dionísius, o deus do vinho. O ritual representava o espírito da fertilidade pelo renascimento anual desse deus. Foi só em 1885, na França, que se criou a palavra hoje popularizada “Reveillon” (que vem de um verbo francês que significa despertar). Foi lá também que utilizou-se pela primeira vez a expressão “fim de século”.

TRADIÇÕES PAGÃS QUE PODEM SER USADAS NO ANO NOVO SOLAR OCIDENTAL.
Os Romanos se presentavam com guirlandas ou com ramos verdes, nas festas do Ano Novo, em Janeiro. Acreditava-se que carregando os ramos para dentro de casa, estariam trazendo as bênçãos da natureza, pois, "para os pagãos, a natureza é portadora de espíritos e divindades". Talvez venha daí o surgimento da guirlanda dos dias de hoje que alguns utilizam na porta das casas no natal.
Um costume antigo era jogar três moedas douradas pra dentro de casa pela porta da frente durante a virada do ano, acreditava-se que isso traria fartura e bênçãos financeiras ao lar.
Na índia algumas pessoas faziam uma grande fogueira e atiravam objetos que representassem tristezas ou doenças do ano que está indo embora. Muitas das tradições de ano novo que são usadas no Brasil (cor da roupa, comer uvas, saltar ondas) são de origens de cultos africanos ou afro-brasileiros.
 Bem o que não faltam são simpatias para a virada do ano. Muitos pagãos preferem não comemorar (fica a sua escolha) por que julgam que o Samhain é o único ano novo para nós, mas também não podemos esquecer que vivemos em sociedade e que nem todas as pessoas estão presentes em nossas comemorações de Samhaim, então não há mal nenhum em comemorar com a família mais um ano comercial, afinal querendo ou não é um ciclo e que nós fazemos parte dele todos os dias. Mais como disse fica a você a escolha, independente das tradições, das simpatias e origens um feliz ano novo com sua família e amigos, porque a verdadeira magia está aí: harmonia com seus irmãos, não importa a religião.  

Sabbats e esbats de 2012


 Muitas pessoas ficam confusas quanto as datas certas dos esbats e dos sabbats, então já anotem as datas nos grimórios, agendas e etc, pra não esquecer e se preparar com antecedência.
 Os esbats serão comemorados nos seguintes dias:

Janeiro
Dia 09 ás 07:30 Lua Cheia (30,9′)

Fevereiro
Dia 07 ás 21:53 Lua Cheia (31,8′)


Março
Dia 08 ás 09:39 Lua Cheia (32,7′)

Abril
Dia 06 ás 19:18 Lua Cheia (33,3′)

Maio
Dia 06 ás 03:35 Lua Cheia (33,5′)

Junho
Dia 04 ás 11:03 Eclipse parcial da Lua
(meio do eclipse) – não vai ser um esbath mas eu vou ensinar na data um ritual muito bom ~aguardem
Dia 04 ás 11:11 Lua Cheia (33,3′)

Julho
Dia 03 ás 18:51 Lua Cheia (32,7′)

Agosto
Dia 02 ás 03:27 Lua Cheia (31,9′)
Dia 31 ás 13:58 Lua Cheia (31,0′) – essa vai ser a segunda lua cheia do mês, portanto será a Lua Azul do ano de 2012

Setembro
Dia 30 ás 03:18 Lua Cheia (30,2′)

Outubro
Dia 29 ás 19:49 Lua Cheia (29,6′)

Novembro
Dia 28 ás 14:33 Eclipse penumbral da Lua
(meio do eclipse)
Dia 28 ás 14:45 Lua Cheia (29,4′)

Dezembro
Dia 28 ás 10:21 Lua Cheia (29,6′)

Sabbats
  O inverno vai começar no dia 20 de junho de 2012, portanto o Yule será comemorado no dia 20 de junho com o inicio do inverno. A Ostara será comemorada dia 22 de setembro, data oficial do começo da primavera. O Litha será comemorado dia 21, pois assim como em 2011 o verão de 2012 também começará nesse dia. O Mabon será comemorado dia 20 de março, data da chegada do outono. Os demais sabbats continuam com a mesma data por possuírem datas próprias e não dependerem das mudanças de estações como os equinócios e solstícios.

  Durante o decorrer do ano eu vou continuar postando rituais para os esbaths e os sabbaths, procurando fazê-los com alguma antecedência para que vocês possam se planejar melhor.


Litha vem aí - 21 de dezembro

 
  Também conhecido como Solstício de Verão, Litha, Hefin Alban, Bênção Sol,  Feill-Sheathain, Pentecostes, Vestálias, dia de São João(apenas no hemisfério norte) ou middsummer (entre verões).      

 Além dos quatro grandes festivais do ano pagão celta, existem quatro festivais menores (formando assim a roda do ano): os dois solstícios e os dois equinócios. No folclore, estes são referidos como os quatro "quartos-de-dia" do ano, e em algumas tradições wiccanas chamam de quatro "Sabbats Menores'. O Solstício de Verão é um deles.

 
Litha é normalmente comemorado em 21 de dezembro (como nesse ano), mas varia um pouco de 20 a 23 dependendo da rotação da Terra em torno do sol. De acordo com o calendário antigo, o verão começa em Beltane e termina no Lughnassadh , com o solstício de verão no meio do caminho entre os dois (por isso muitos o chamam de middsummer), marcando MEIO DOS VERÕES. Isto faz sentido mais lógico do que o que é sugerido por algumas tradições de que o Verão começa no dia em que o poder do Sol começa a minguar e os dias ficam mais curtos. O Sol está agora no ponto mais alto antes de começar seu declinio.

 
A humanidade tem vindo celebrar Litha e o triunfo da luz desde os tempos antigos. Na Roda do Ano Litha situa-se em frente ao Yule.  Embora Litha e Yule sejam sabbaths menores na linguagem antiga, eles são comemorados com alegria e muita diversão mais do que qualquer outros na roda do ano, exceto, talvez, Samhain. Os rituais alegres de Litha celebram a Terra verdejante no verão, abundância, fertilidade e todas as riquezas da natureza em plena floração. Esta é uma época de magia forte e efeverscente, tradicionalmente, o tempo para handfasting ou casamentos e para a comunicação com os espíritos da Natureza. Em Litha, os véus entre os mundos são finos; os portais entre "os campos que conhecemos" e os mundos do além estão abertos. Este é um momento excelente para rituais de adivinhação (que tal testar algumas das divinações de posts anteriores?).

 
Os ritos Litha dos antigos eram barulhentas festas comuns com danças, canções de verão, contação de histórias, pompa e uma fogueira no meio da aldeia e tochas acesas durante procissões pelas aldeias depois de escurecer. As pessoas acreditavam que o Litha através do elemento fogo preponderante possuía grande poder, e que a prosperidade e proteção para si mesmo e do clã contra incendios e outros males podia ser conquistada apenas por saltar sobre a fogueira do Litha. Também era comum casais juntarem as mãos e saltarem sobre as brasas do fogo três vezes para assegurar um casamento longo e feliz, prosperidade financeira e muitas crianças. Mesmo as brasas da fogueira carbonizados possuíam poderes protetores - eles eram amuletos contra lesões e tempo ruim na época da colheita, e brasas eram comumente colocados em volta dos campos de trigo e pomares para proteger as colheitas e garantir uma colheita abundante. Outros costumes do litha incluíam carregar uma brasa da fogueira de Litha pra casa e colocá-lo em espécie de ninho feito com bétula, funcho, erva de S. João, erva-pinheira, e lírios brancos para a benção e proteção do lar.

 
O Sabbat Litha é um tempo de celebrar o trabalho e o lazer, é um tempo para as crianças e para brincar de criança (é comum lerem histórias para crianças no fim do dia de Litha). É um momento para celebrar o fim do ano crescente e o início do ano minguante, em preparação para a colheita que está por vir. Midsummer é um tempo para absorver os raios do Sol e aquecimento é outra Sabbath da fertilidade, não só para os seres humanos, mas também para plantações e animais. Wiccans consideram que a Deusa está grávisa a partir do acasalamento de Beltane - A honra é dada a Ela. O deus do sol é celebrado com o seu poder no ápice no céu e nós celebramos Sua paternidade se aproximando - a honra também é dado a ele. As fadas abundam neste momento e é costume deixar oferendas - como alimentos ou ervas - para eles à noite. (costuime muito comum na fairy wicca).

Comemoração em um coven (aspectos básicos da comemoração comuns em muitas tradições):
 O litha geralmente é feito em uma clareira ou qualquer outro espaço aberto rodeado pela natureza, geralmente é celebrado no amanhecer do dia 21 de dezembro (algumas tradições comemoram ao pôr do sol). Primeiro os membros do coven formam um grande circulo de pedras (apenas um costume pagão celta para delimitar o espaço que vai ser traçado o circulo mágico),  membros montam o altar ou ao norte do circulo enquanto outros fazem a fogueira no centro do circulo (por isso o circulo é muito grande).
O sacerdote e a sacerdotisa abrem o circulo e fazem as invocações do elementais e dos deuses juntos. Agora é realizado uma homenagem a deusa fertilizada e ao deus em seu alto poder (geralmente são canções e danças ao redor da fogueira), depois realiza-se algum feitiço ou ritual pré determinado pelo coven que seja especifico ou ideal para a época. São feitas oferendas aos deuses (geralmente frutas ou grãos) e depois é consagrado e servido um grande banquete em homenagem aos deuses. Os sacerdotes agradecem aos deuses e aos elementais e fecham o circulo.

Comemoração de um bruxo solitário: Não obrigatoriamente você deverá comemorar sozinho, se você tiver um amigo que assim como você seja iniciante na arte vocês dois (pode ser até cinco pessoas) podem fazer a comemoração de Litha descrita aqui para neófitos sem coven.
Primeiro a decoração, primeiro como eu já disse, é ideal que seja ao ar livre cerado pela natureza, se for inviável por que você mora na cidade tente fazer no jardim ou no seu quintal. Se puder fazer uma fogueira é muito bom, mas se não apenas decore seu altar com ervas e flores solares como a camomila para representar a potência do deus e flores brancas para representar a fertilidade da deusa. Acendam um incenso correspondente ao fogo ou ao sol e tracem o perímetro do circulo. Se vcs ñ poderem fazer a fogueira, façam no centro do circulo um circulo menor formado por pedras e coloquem velas vermelhas (símbolos do deus) em cada um dos quadrantes do circulo e depois coloquem o caldeirão bem no centro desse circulo de pedras .
A comemoração: Primeiro vocês ajoelham em frente ao altar e fazem uma oferenda aos deuses (preferencialmente frutas da época ou grãos). Tracem o circulo e invoquem primeiro os Elementais, depois os deuses. Agora é bom vcs fazerem uma homenagem (leiam um poema aos deuses, cantem ou dancem uma canção ao redor do circulo menor de pedras, usem a imaginação), agora vocês podem fazer um feitiço simples de litha (ex. vocês escrevem três pedidos aos deuses em papéis e colocam no caldeirão, depois colocam por cima erva solares e flores vermelhas e coloquem fogo dentro do caldeirão, dance ao seu redor entoando algum cântico, mantra etc – cuidado se vc for fazer isso dentro de casa pra não colocar fogo em nada!). Agora vocês podem fazer algum ritual de divinação ou vão logo ao final e celebram um banquete simples em honra dos deuses (optem por frutas da época, e bebidas feitas com mel, eu recomendo o tradicional leite com mel). Agradeçam aos Elementais e depois ao deuses, faendo uma reverência ao se despedir de cada um. Fechem o circulo e aproveitem o verão. Blessed Litha pra vocês!

Divinação V - outros tipos de divinação


Eu citei nos post anteriores apenas alguns tipos de divinação que eu julgo serem os mais usados na wicca, mas existem diversos outros meios como:

  • Acutomancia(leitura da sorte feita com agulhas) – um dos meios de se usar esse método divinatório é colocar 25 agulhas dentro de um prato e, em seguida, derramar um pouco de água sobre elas. As agulhas que se cruzarem indicarão o número de pessoas que atrapalharão o seu destino ou desejo naquele momento. Existem (inclusive no Brasil, cursos muito bons dessa divinação.
  • Ascinomancia (adivinhação baseada na profundidade, forma e direção do golpe de um machado num tronco) – não é comum no Brasil, mas é muito comum na Europa, sobretudo em países de maioria rural.
  • Astrologia (divinação por estrelas e planetas) – muito difundida no meio mágico e não mágico na forma dos famosos horóscopos e dos mapas astrais, pra quem pretende aprender mais sobre esse complicado método de divinação vale apena investir em estudo e cursos, esse site dá uma boa noção básica de astrologia http://www.dpwinfo.com.br/astro/aula/aula00.htm
  • Bibliomancia (divinação por apontamentos aleatórios num livro) – essa divinação é muito comum no cristianismo (sim, no cristianismo onde se folheia a bíblia) pessoalmente não conheço wiccanos que utilizem esses métodos.
  • Cafeomancia (leitura através da borra de café depositada na xícara de quem consulta)
  • Cartomancia (divinação por cartas, por exemplo cartas de tarô como eu citei em outro post)
  • Ceromancia (leitura da sorte através de desenhos feitos de cera, que deve ser pingada ainda líquida em uma superfície seca) – para essa divinação costuma-se usar velas comuns, aquelas branquinhas compradas nos mercados.
  • Cleromancia ou Lacomancia (adivinhação por dados)
  • Clidomancia (adivinhação por meio de chaves)
  • Cristalmancia (ter visões em cristais)
  • Cromniomancia (adivinhação por cebolas)
  • Dactilomancia (adivinhação pela observação dos anéis usados) – esse método leva em consideração o estilo, o lugar e a quantidade de anéis que uma pessoa possui.
  • Dafnomancia (adivinhação por meio de folhas de loureiro queimadas)
  • Dendromancia (observação de árvores derrubadas)
  • Geomancia (interpretação de várias marcas no solo ou utilização de objetos aletoriamente lançados, como no jogo de búzios) – esse método era muito utilizado pelos sacerdotes no deserto do Saara pelas marcas feitas na areia pelo vento.
  • Heteromancia (previsões pela observação do vôo das aves) – utilizadas principalmente para prever o tempo, no Brasil é muito usado pelos profetas da chuva do nordeste.
  • Hidromancia (observação da água)
  • I Ching (antigo sistema chinês de cosmologia e filosofia)
  • Lecanomancia (previsão mediante a observação de tanques, lagos, do som ou de fenômenos produzidos por objetos ao cair no fundo de uma bacia cheia de água)
  • Libanomancia (previsão pela direção e forma da fumaça do incenso)
  • Licnomancia (adivinhação por meio de lâmpadas ou brandões)
  • Litomancia (adivinhação por meio de pedras)
  • Margaritomancia (adivinhação por pérolas)
  • Meteoromancia (divinação pela observação dos meteoros)
  • Molibdomancia (adivinhação baseada no exame das figuras resultantes do chumbo derretido que se lança na água ou numa superfície lisa)
  • Nairancia (Prática divinatória de origem árabe, baseada na previsão do futuro pela observação do sol e da lua.)
  • Oinomancia ou Enomancia (adivinhação pelo vinho)
  • Oniromancia (adivinhação pela interpretação dos sonhos) – método muito comum no Brasil e possui diversos livros muito bons publicados.
  • Onomatomancia (adivinhação fundada no nome da pessoa) – usada principalmente para determinar traços de personalidade.
  • Pegomancia (previsão que se faz jogando uma pedra dentro da água e olhando o movimento produzido)
  • Pelomancia (adivinhação por meio da lama)
  • Piromancia ou Acrimancia (divinação pelo fogo)
  • Quiromancia (Baseada na análise e na interpretação de sinais e linhas das palmas das mãos) Existem livros e cursos muito bons aqui no Brasil, dos livros eu recomendo “Manual da quiromancia” de Nathaniel Altman.
  • Salimancia (adivinhação que consiste em derramar sal sobre uma mesa e interpretar a forma e a direção das figuras formadas pelas parcelas)
  • Scrying (um termo genérico para adivinhação visionária, ou seja todas aquelas que incluem contemplação e visões)
  • Sicomancia (adivinhação dos antigos, por meio de folhas de figueira, onde escreviam as perguntas de que se desejavam respostas) – método meio que perdido no tempo e hoje não é dominado por quase ninguém.
  • Sideromancia (adivinhação por meio duma barra de ferro candente, sobre a qual se atiravam pedaços de palha para se observar como ardiam e que direção tomava a fumaça)
  • Tasseomancy (leitura de folhas de chá) – muito comum no oriente.
  • Teomancia (Adivinhação por meio de oráculos) – o mais famoso de todos com certeza foi o grande oráculo de Delfos.
  • Xilomancia (adivinhação por meio da disposição de pauzinhos secos que se acham pelo caminho)
  • Zairagia (De origem árabe, consiste em colocar vários círculos, uns dentro dos outros, girando constantemente. Nas bordas dos círculos colocam-se todas as letras do alfabeto, que vão formando palavras. Dessas palavras, devidamente interpretadas, sairão as profecias.)
  • Zoomancia (adivinhação por meio dos animais) – muito usado para prever situações de perigo.

Divinação IV - Scrying com objetos reflexivos

 
  Acho que no post anterior ficou bem claro o que é o scrying, mas nem só com os elementos nós podemos usar o scrying. Ele pode ser usado com qualquer objeto reflexivo sendo que os mais comuns na magia são a famosa bola de cristal e o famoso espelho mágico (sim ele existe! E não , ele não fala como o da madrasta da branca de neve), eu vou demonstrar apenas esses dois nesse exemplo de divinação reflexiva.

Bola de cristal

  A bola de cristal é um instrumento das artes divinatórias, muito popular entre os videntes, sobretudo aqueles de cultura cigana. A Bola de Cristal vem do antigo oriente, várias civilizações a usavam, até no mundo Árabe antigo, porém ninguém sabe até hoje sua origem exata.

  Nesse caso o scrying recebe grande ajuda da Cristalomancia que também é muito praticada pelas bruxas, mas com um propósito maior: Mergulhar no cosmo profundo e infinito da Grande Mãe, recebendo mensagens e descobrindo mais sobre o nosso mundo interior, que é o mundo da Deusa refletida na bola de cristal.

Usando a bola de cristal: O primeiro requisito para usar uma bola de cristal é entrar em profundo relaxamento. Neste estado, agarre a bola com as duas mãos e volte-a lentamente enquanto a fixa. Enquanto fixa a visão, deverá também focar os seus pensamentos para dentro da bola. Tente levá-los para o interior dela. Nesta fase, quase bloqueia o corpo e os seus sentidos para agir unicamente ao nível do espírito, alma e sexto sentido. Se conseguir chegar a esta fase, terá conseguido abrir um canal astral entre o seu «eu» interior e a bola de cristal. A energia absorvida pelo universo pela bola de cristal começa a passar para si. Subitamente consegue ver, ouvir e saber coisas que parecem gravadas a tinta na bola de cristal. Vê as coisas como se elas estivessem no centro da bola, símbolos, imagens e etc. Agora já se encontra num estado de concentrar os pensamentos, fazer perguntas e receber respostas. Depois de completar a sua observação interior da bola de cristal, volte a levar as linhas de comunicação para dentro de si, e comece novamente a operar através do seu corpo e dos seus cinco sentidos. Limpe muito bem a bola de cristal com um pano branco e guarde-a.
 Os símbolos que apareceram serão decifrados de acordo com a cristalomancia onde alguns significados podem incluir:
Nuvens Violetas: Harmonia e Tranqüilidade;
Nuvens Azuis: Conquista e Felicidade;
Nuvens Verdes: Lucro e Prosperidade;
Nuvens Amarelas: Dúvidas esclarecidas em breve;
Nuvens Laranjas: Decisões difíceis e definitivas;
Nuvens Vermelhas: Obstáculos e Agitação;
Manchas Claras: Pequenos problemas;
Manchas Escuras: Grandes problemas;
Estrelas: Sonhos impossíveis;
Coração: Vivencia de um grande amor;
Serpente: Cuidado com a saúde;
Pássaros: Surpresas;
Olho: Siga mais a tua intuição;
Espada: Desarmonia;
Balança: Recompensa justa;
Imagem Interior à Bola de Cristal: Presença ou Futuro imediato;
Imagem Posterior à Bola de Cristal: Passado que exercerá influencia sobre o presente;
Imagem à Direita da Bola de Cristal: Boas influencias;
Imagem à Esquerda da Bola de Cristal: Más influencias.
  
  Eu diria que de todas as formas de divinação a bola de cristal é a mais cara (e põe caro nisso!) porque ela é maciça e na grande maioria das vezes é feita do tradicional quartzo o que não sai nada barato. Mas cuidado quando for comprar uma para não ser enganado, as verdadeiras bolas de cristal são bem pesadas (diferentes das de vidro e das ocas) e a bola feita de quartzo é bem mais fria do que a de vidro (nota-se a diferença facilmente).
Além de ser um instrumento divinatório a bola de cristal também é usada em rituais para representar a deusa devido a sua forma e o material do qual é feita.

Espelho mágico

  A palavra espelho vem do latim SPECULUM, e deu nome à "especulação", que originalmente, significava observando as estrelas através do "espelho". E da palavra "estela" (SIDUS), vem consideração, que etmologicamente significa olhar o conjunto de estrelas. E essas duas palavras abstratas, que hoje representam operações intelectuais, nasceram do estudo dos astros refletidos no espelho. O que reflete o espelho? A verdade, a sinceridade, e o conteúdo do coração e da consciência.
No panteão indo-budista, o deus YAMA, senhor do reino dos mortos, que julga as almas através de seu espelho do Karma, pois não há como esconder nada do reflexo do espelho. Segundo as lendas contadas nos livros druidas, os espelhos mágicos são símbolos lunares e femininos, símbolo da realeza, e representa a união conjugal e o espelho partido a separação. Sendo o número oito sagrado para os druidas, usava-se um espelho octogonal nas casas para poder reconhecer e afastar o mal. Este tipo de espelho é intermediário entre o modelo redondo (celeste) e o quadrado (terrestre). O reflexo do homem não lhe é dado apenas pelo bronze polido ou água adormecida, segundo o Arquidruida SELGEN: -"o homem se utiliza do bronze como espelho. O homem se utiliza da antiguidade como espelho. O homem utiliza o próprio homem como espelho."

  O uso do espelho para adivinhação remonta à PÉRSIA. E, PITÁGORAS, segundo a lenda, tinha um espelho mágico dado pelos druidas, que ele apresentava à face de uma determinada LUA, antes de ver nele o futuro, como faziam as druidas e as feiticeiras da TESSÁLIA, e seu emprego é o inverso da necromancia, simples evocação dos mortos, porque ele faz aparecer homens que ainda não existem ou que desempenham uma ação qualquer que, na verdade, só executarão mais tarde.
Nas "escolas druidas" haviam o espelho de grau, no qual o aprendiz via seu reflexo e nele mostrava a forma física, e só passava após o reflexo bem claro, este era o espelho de bronze, no grau dois, ao olhar via o reflexo de sua alma, e muitas vezes se assustavam com a essência de seu interior que refletia o horrendo, e trabalhava até que o reflexo da alma fosse claro, e este era o espelho de água. No grau três, o iniciado busca não ter reflexo no espelho, é o de cristal.

  O espelho usado hoje em dia na magia, inclusive na wicca, deve ser consagrado depois de ser comprado ou feito pelo bruxo(a), ao contrário de outros métodos divinatórios o espelho mágico pode ser usado unicamente pelo seu dono, outras pessoas devem se quer vê-lo.
Se você prefere comprar seu espelho prefira um com a moldura escura e de preferência redondo ou oval e depois é só consagrar e usá-lo. Se você vai preferir fazer o seu próprio você vai precisar de um pedaço de espelho já cortado (de preferência redondo ou oval), pedaços de vidro coloridos (para enfeitar a moldura então é opcional), tinta preta e uma caixa para emoldurar o espelho (pode ser comprada em lojas de artesanato ou você mesmo pode fazer uma de preferência de cor preta). Pinte o lado convexo do espelho com duas camadas de esmalte preto e fixe na moldura da caixa. Com o mesmo esmalte você pode colar os vidros na moldura, faça do jeito que achar melhor, quanto mais personalizado e idealizado por você melhor!
Existem muitas formas de consagração do espelho mágico, eu vou citar uma mais fácil por que existem algumas bem complexas, mas que funcionam do mesmo jeito das simples (mas quem preferir formas mais ritualísticas no livro “Como fazer e usar um espelho mágico” de Donald Tyson):

Consagração:
Este deve ser um ritual solitário e realizado a luz da lua cheia. Você vai precisar: sal, água, incensório (para o incenso de sua escolha) Purifique o espelho com água de sal, e carregue a fumaça da madeira queimando, dizendo: "Abençoado seja tu, foco do poder. Eu devo ver aquilo que esta dentro de você, molda-me no caminho da Deusa e traz-me para sua Sabedoria. Assim eu desejo, assim seja." Depois de consagrar o espelho deixe o por algum tempo absorvendo a luz da lua cheia. Mantenha a sua amostra de espelho no seu altar ou em algum lugar mais discreto (por isso não faça um espelho de tamanho extravagante), mas cubra-o quando não estiverem em uso com um pedaço de tecido virgem (pode ser qualquer um menos sintético, dê preferência a seda), a cor é de sua escolha, mas o preto é mais adequado.

Como usar o espelho:
Diminua as luzes. Projete o círculo se quiser. Não deixe a luz refletir diretamente sobre o espelho, mas tenha luz suficiente no ambiente para que você possa ver alguma coisa. Olhe fixamente para um ponto do espelho, mas deixe sua atenção cobrir toda a área da espelho. Você deve ver coisas acontecendo no seu ponto fixo. Então, não tente deslocar sua visão, mas mantenha seus olhos colados no ponto fixo. Não tente mudar sua atenção. É necessário tempo e paciência. Não tente interpretar enquanto está visualizando. Se alguma coisa não fizer sentido, deixe estar. O ideal é q você observe atentamente as visões e escreva-as para uma interpretação posterior.

Divinação III - Scrying com elementos

  
  O scrying consiste simplesmente em olhar para um vaso, superfície ou material e de acordo com sua concentração visualizar ali símbolos que depois podem ser decifrados em mensagens. Métodos de scrying com elementos naturais englobam uma ampla variedade, utilizando de tudo, desde fogo até água.
  O segredo do scrying é o relaxamento. Se estiver tenso, com seus olhos desesperadamente em busca de símbolos, não funcionará. Relaxe e olhe. Os símbolos virão até você. Pode parecer simples demais, mas é verdade. Alguns métodos são mais eficazes que outros, portanto a experiência prática é fundamental para descobrir aquele que melhor lhe serve.
  O scrying funciona devido a vários fatores. Os padrões aleatórios de montinhos de terra, ou das ondas de um riacho, ou da brasa brilhante de uma fogueira que se apaga, permitem que a mente consciente relaxe seu controle e que o subconsciente sussurre em seus ouvidos, indicando os símbolos com os quais você pode destravar as respostas às suas questões, ou antever seu futuro.  Com prática, pode se tornar muito eficaz.

Métodos de scrying com a água

Existem diversos métodos, mas os mais comuns são:

Scrying com água no caldeirão: Muito usado em esbats e em sabbaths, esse ritual de adivinhação consiste em encher o caldeirão de água e coloca-lo onde o luar ilumine a água dentro dele, daí você só precisa se concentrar olhando para o fundo do caldeirão.

Scrying com água e flores: Muito antigo esse scrying utiliza uma bacia grande de preferência redonda e diversas flores diferentes entre si no tamanho  e na cor. Este encantamento é utilizado para determinar o curso de ação a ser adotado quando vários caminhos se abrem à nossa frente. Leve a bacia com água e as flores para céu aberto e apóie-a numa mesa ou no chão. Sente-se diante dela. Apanhe uma das flores e dê a ela o nome de uma de sua opções (por exemplo: "vender", "comprar", "esperar" etc.) e ponha-a na água na borda mais distante da bacia. Repita este processo para cada opção. Quando todas as flores estiverem nomeadas (certifique-se de que se lembrará de cada uma), sente-se em silêncio diante da bacia, assobiando livremente, sem melodia, pensando sobre seu dilema. O vento deverá mover uma das flores (ou pode parecer que ela se move sem nenhum auxílio) em sua direção. Essa representa o caminho a ser seguido. Se nenhuma das flores se mover imediatamente, pode não haver resposta à sua questão. Não se desespere. Deixe a bacia e as flores onde estão por algumas horas ou até o dia seguinte, se desejar. Volte a olha-la mais tarde; uma das flores certamente terá se movido então, e a julgar por sua posição com relação onde você estava sentado, você terá sua resposta. Se duas ou três flores se moverem, use a mais próxima à sua posição original diante da bacia para determinar a resposta. Se uma ou mais flores desapareceram, obviamente essas não eram as melhores opções.

Outros scryings com água: qualquer forma de contemplação pode ser um scrying poderoso, desde contemplar água parada da chuva até os reflexos do sol num lago, tudo vai depender da sua concentração.

Métodos de scrying com a terra.

Os mais usados são:

Scrying da areia da praia: Sente-se na beira do mar, exatamente onde a maré molha a terra com as ondas, passe a mão de leve pensando no que você quer antever de forma que as marcas do seus dedos fiquem impressas na areia, agora espere o mar novamente “beijar” a terra e quando a agua tiver saído procure um símbolo para ser a chave do seu dilema.

Scrying com a tigela de terra: Encha uma tigela baixa com ao menos 15 cm de diâmetro com terra. Sente-se relaxadamente e não apenas olhe a terra, mas também dentro dela. Você eventualmente verá os símbolos surgindo da terra.

Métodos de scrying com o fogo.

Scrying com uma fogueira: Acenda uma fogueira e observe o modo pelo qual a madeira começa a queimar. Se for rapidamente, bom sinal, você pode continuar com a adivinhação. Se estiver hesitante, ou se precisar de muitos fósforos para acender um pequeno graveto, abandone o projeto temporariamente. Alguns dizem que, quando o fogo se acende rapidamente, significa que há visitantes a caminho. Outros dizem que se estiver difícil fazer com que o fogo pegue, deve-se esperar por chuva. Assim que o fogo estiver aceso, observe atentamente as chamas. Se o fogo queima de um lado da fogueira, pode haver amor no ar. Muitos estalos indicam má sorte no futuro; pratique rituais de proteção. Um notável vazio no meio das chamas prenuncia o fim de um problema que o incomoda. Se o fogo se ergue no ar sem motivo aparente, pode surgir uma discussão. Cuidado com suas palavras. Fagulhas que saltam agressivamente significam que há notícias importantes a caminho.  Se alguém querido estiver distante de casa, atice o fogo com um bastão ou atiçador. Se saltarem labaredas se erguerem e queimarem separadamente, aguarde por um evento significativo a ocorrer em breve em sua vida.

Scrying com brasas, cinzas e fumaça de uma fogueira: Quando o fogo tiver apagado, restando apenas os carvões esbranquiçados e em brasa, olhe para o centro. Se desejar, atire um pouco de incenso Fogo de Azrael nas brasas (partes iguais de cedro, sândalo e zimbro). Ele irá se erguer e queimar, mas logo se apagará. Com essa fumaça aromática se erguendo do incenso divinatório, observe as brasas. Veja as formas que surgem e determine seu significado por meio da linguagem do simbolismo.

Scrying com cinzas em um prato: escreva seu questionamento em um pedaço de papel branco, em seguida o coloque em um prato de porcelana branca e o queime ali mesmo, depois que o papel terminar de queimar, sopre os restos e veja que no prato branco haverá se formado um símbolo que será a chave para sua indagação.

Outros scryings: você pode contemplar as chamas de velas e até mesmo a fumaça do incenso, como dito antes tudo dependerá da sua concentração.

Métodos de scrying com o ar.

Scrying para tomar uma descisão: Se estiver diante de muitas opções, escreva cada uma delas em pequenas tiras de papel. Dobre cada uma duas vezes e deixe-as sobre uma mesa livre (por exemplo, que não esteja encostada numa parede), num local onde sopre um leve vento. O vento deverá mover os papéis sobre a mesa, e em seguida eles devem cair ao chão. O último papel a restar sobre a mesa (ou o último a cair, se não conseguir apanhá-lo rápido o suficiente) é sua opção, se decidir segui-la.

Scrying com as nuvens: quem nunca ficou observando o formato das nuvens? É exatamente por ele que podemos fazer um dos métodos mais facéis de scrying, basta se concentrar na sua pergunta e observar o formato da primeira nuvem que chamar a sua atenção.

COMO IDENTIFICAR OS SIMBOLOS:
Muitas das formas de scrying se revelam através de símbolos ao invés de uma mensagem direta e cabe a nós decifrá-los. Quase todo mundo entende o símbolo que lhe é apresentado, mas caso nada lhe venha a cabeça você pode utilizar um livro que analize símbolos vistos em sonhos (exceto aqueles escritos por Jung e Freud porque esses levam em consideração apenas os conceitos psicológicos e não os exotéricos, mas fica a critério de vocês. Existe também um livro muito bom chamado "Scrying for beginners" não sei se tem tradução em português, mas quem souber um pouquinho de inglês vale a pena conferir.

Esbath - Lua de contar as bençãos.

A lua cheia de cada mês tem um significado diferente, como eu já expliquei em outro post, a de amanhã será a lua cheia de dezembro - a lua de contar as bençãos. (algumas tradições a festejam como lua dos prados).
 
  Nesse Esbat você vai enumerar todas as coisas boas que lhe aconteceram no decorrer do ano. Examine sua vida e verifique os efeitos de todos os rituais realizados. Veja se você alcançou seu objetivo de se tornar uma mulher mais completa. Lembre-se de que uma mulher-lua, uma verdadeira bruxa, está integrada à natureza, ama as plantas e os animais, respeita seus semelhantes
 e convive em harmonia com todos que a cercam. Se você estiver assim, feliz,
 bonita e satisfeita, é sinal de que seu trabalho foi bem-sucedido. Se ainda não chegou ao ponto desejado, insista, pois a magia requer paciência. E, no último esbat do ano, agradeça à Grande deusa olhando para ela e recitando palavras
 de gratidão e amor. Agora, você e a Lua são únicas: mãe e filha, irmãs, companheiras, cúmplices de feitiços e momentos de magia. Sinta essa força e nunca desista da sua caminhada! Seja firme, bela e brilhante assim como a lua cheia.
.
  Nesse esbat onde honramos a deusa pelas conquistas do ano é um dia de poder inigualável porque precede o Litha que logo vai chegar, o verão que trará um recomeço e assim tudo que é velho será renovado. Este é o período certo para nos fortalecermos em todos os campos de nossas vidas.
  
   Ritual do Esbath da lua de contar as bençãos: Como nas dicas anteriores, a primeira coisa a se fazer é escolher o local do ritual (o ideal do esbath é que seja ao ar livre ou pelo menos onde você possa visualizar a lua) e depois purificar o local do ritual e a si mesmo. Depois você pode decorar seu altar e demarcar o perimetro do circulo com flores do campo que são as flores simbolo dessa lua. Nesse Esbath também é comum muitas bruxas trajarem branco para indicar que estão se purificando, se renovando como uma página em branco para começar o novo ciclo.
  Você pode abrir o circulo como de costume e invocar os elementos e os deuses, você também pode realizar um plenitúdio (uma oração, poema ou música para a deusa para comemorar o esbath, no caso desse esbath em especial eu acho mais simbólico uma oração agradecendo pelas bênçãos desse ano e enumerando as descobertas e aprendizados alcançados e claro, pedindo forças e bênçãos para o ciclo que está prestes a se iniciar), agora você vai meditar um pouco sobre o significado dessa lua. Procure pensar em tudo que você passou durante o ano, todas as provações que te fizeram se fortalecer, note o quão diferente você é daquele homem ou mulher do ano passado, veja em que aspectos você melhorou e quais você precisa trabalhar no próximo ciclo e etc.
  Em seguida você pode realizar o ritual de puxar a lua para baixo (no post da lua de novembro tem explicadinho como fazer de uma forma mais simplificada), evocando sua força e visualizando a penetrar e iluminar todo o seu corpo, depois você pode realizar algum feitiço relacionado a busca por fortalecimento em qualquer campo da vida, seja nas relações amorosas, familiares, financeiras e etc.
  Vocês também podem fazer um amuleto para usar durante o próximo ciclo, ou podem reconsagrar algum que vocês já tenham. Peguem um objeto ( de preferência um colar ou um anel) e o consagrem ou reconsagrem a luz da lua pedindo a deusa que conceda bênçãos fortalecedoras a ele. O ritual termina quando você elevar seus braços a lua e mais uma vez sentir aquela conexão, a deusa está em você, acredite e você sentirá a força e luz inundando seu corpo, força essa que te fortalecerá para o inicio do próximo ciclo, força que está lhe renovando. Pronto, agora é só desfazer o circulo e aproveitar o luar.

Divinação II - Tarô


 Com certeza esse é um método divinatório mas conhecido e difundido no mundo!
 Sua origem, quem o criou e de que forma o fez é um mistério. Muitos pesquisadores buscaram a exatidão desses dados mas sem muito sucesso, pois tudo o que temos são datas aproximadas. (alguns pesquisadores apontam sua origem em jogos reais na Itália da idade média) O primeiro registro data do século XIII .Temos a Europa como o lugar mais provável de ter sido visto pela primeira vez. A partir dessa época, foi disseminado como jogo e ensinamento pelo mundo todo, sendo reconhecido por estudiosos como um Livro Sagrado, cujas páginas vêm soltas, para busca de aprofundamento e conhecimento.

 Sua função é, entre tantas coisas, transmitir informações e conhecimentos através de suas imagens. Qual a diferença entre um baralho comum e o Tarô? A princípio podemos dizer que o baralho comum possui todos os naipes e a corte ( rei, rainha e valete); o Tarô possui os naipes, a corte- com acréscimo de mais uma carta, a princesa ou pagem- acrescentadas aos Arcanos Maiores. Ou seja, temos 26 cartas a mais nos Arcanos Menores, contando-se que temos nelas desenhos, imagens, figuras e formas variadas( na maioria dos Tarôs), com diversas cores e informações para auxiliar a interpretação dos símbolos, a intuição e a imaginação criativa. É uma verdadeira "chave" para a visualização.Cada carta tem uma filosofia, uma mensagem e a combinação delas a cada jogo é rica e diferente.
As formas e tipos de jogos também são numerosos (só na wicca existem dezenas de tipos como o baralho wicca e o tarô fairy wicca).O fato de termos muitas cartas num jogo, ou seja, abrirmos uma série de cartas para serem interpretadas de uma só vez não significa que tenhamos um jogo melhor ou mais completo que os outros. Existem tarólogos que com apenas uma carta passam informações suficientes para muito tempo de reflexão! Sendo assim o importante é aprender com dedicação e fazer o melhor possível em seu jogo a fim de esclarecer dúvidas ou abrir caminhos para quem os busca ( mesmo que esse alguém seja você mesmo!!!).
O Tarô clássico (assim como é jogado por alguns ciganos) é um baralho com 78 cartas `as quais chamamos de Arcanos , que se subdividem em 2 grupos : Arcanos Maiores e Arcanos Menores. Nos Arcanos Maiores temos 22 cartas e nos Arcanos Menores, naturalmente , 56 cartas . Existem hoje uma infinidade de Tarôs, o que significa que muitos estudiosos, magistas e desenhistas criaram variedades de figuras, cores e formas baseadas em um único tipo de Tarô (O Tarô Clássico) fato esse que nos possibilita uma opção maior na hora de escolher o Tarô que queremos jogar.  No caso de nós wiccanos o melhor e mais “neutro” (não possui influências de nenhuma tradição) é o baralho apresentado  e difundido pela norte americana Sally Morningstar em seu livro “O livro e o baralho Wicca”. A atmosfera e a toalha do jogo pode ser igual a descrita no post sobre divinação com runas.
As cartas
Essa é uma das poucas formas de divinação a qual eu acho melhor você comprar e não fazê-la, até mesmo pela riqueza de detalhes das cartas. Quanto ao baralho você pode escolher o que quiser, eu pessoalmente recomendo o da Sally ou então o da tradição Fairy Wicca.
O jogo
Existem diversos tipos de jogo, aquele com três cartas que formam uma mensagem ou uma previsão, mas eu optei por divulgar o mais fácil que consiste em embaralhar as cartas viradas para baixo, fazer uma pergunta e então retirar uma única carta do baralho que lhe dirá a mensagem sugerida.
O significado das cartas
 1. Arádia - A carta tem a imagem de Arádia, uma fascinante mulher que teria vivido na Itália no século 14 e é considerada aRainha das Bruxas pelos praticantes da wicca. Indica que seres celestiais e circunstâncias da vida estão estimulando sua expressão verdadeira. Reveja suas opiniões e seus preconceitos, acredite no próprio poder e confie que receberá a ajuda necessária para chegar aonde quer. Com essa reforma interior, você fará aflorar o seu potencial para alcançar o sucesso.




2. O Morcego - Dotado de tato e audição aguçados, o morcego simboliza a expansão da consciência, anunciando que você deve entrar em fase de profunda mudança. Talvez surjam desafios e restrições passageiros, que vão mostrar a necessidade de abandonar velhos hábitos e crenças que não têm mais nada a ver com seu momento de vida. Livre dessas amarras, você olhará de outra maneira vários aspectos da vida. Encare esse renascimento como um vôo de liberdade.


3. O Cálice - Associado ao elemento água, o cálice representa tanto a fertilidade como o reino dos sentimentos. Trata-se de uma carta de cura: deixe que o fluxo da vida leve para longe o turbilhão emocional causado por preocupações ou eventuais adversidades e se prepare para um período de crescimento. Também convém prestar atenção nos sonhos, eles poderão trazer mensagens importantes. A carta anuncia ainda boas perspectivas para um projeto, um relacionamento ou uma situação que envolva uma criança.








4. A Vela - O elemento fogo e a luz interior são os domínios desta carta. Ela pode indicar que algum tempo atrás você teve um excesso de obrigações e que esses sacrifícios, se foram realizados em nome de um bem maior, trarão como recompensa o brilho para sua vida. Outra interpretação possível é que, neste momento, talvez as coisas estejam fora do controle e que você deva administrar melhor suas energias. Procure não exigir demais de si mesma.

5. A Espiral - Presente em monumentos de pedra de povos antigos, a espiral é um símbolo universal de energia e movimento. Mostra uma pessoa predisposta a brilhar e convida a uma reflexão sobre o que fazer para tornar sua vida mais gratificante e também alegre. Além disso, a carta avisa: a melhor maneira de atrair novidades no dia-a-dia é criar espaço para elas. Então, você deverá deixar para trás alguma coisa ou situação – a mudança está prestes a acontecer.




6. O Sino - Usados nos rituais da wicca para convocar energias, os sinos marcam inícios e anunciam mudanças. Num nível mais essencial, a carta pede que você ouça e aprenda algo importante. Mas ela também pode sinalizar que chegou a hora de celebrar uma conquista – um emprego promissor, o começo de uma nova atividade ou de uma relação, por exemplo. Se você tem um pedido a fazer, certifique-se de que é isso mesmo que deseja ao verbalizá-lo, pois, mais do que nunca, suas palavras estão carregadas de poder.






7. Gaia - Antiga deusa grega da agricultura e da fertilidade, Gaia personifica o que é feminino e pleno de potencial. Ela indica uma fase propícia para desenvolver seus talentos. Qualquer semente agora tende a dar frutos, e você poderá contar com muitas dádivas. Questões ligadas à maternidade estão favorecidas. Quando surge alguma dificuldade no momento em que se tira esta carta, o segredo para lidar bem com a situação, seja ela qual for, é o amor incondicional.





8. O Familiar - Familiar é qualquer criatura que atue como guardião e guia na vida dos adeptos da wicca – em geral, corujas, corvos, gatos e gralhas exercem essa função. Assim, a carta está associada aos amigos, já que eles costumam ser nossos aliados. Procure perceber se vem sendo leal nas amizades e reflita sobre como seu comportamento pode trazer harmonia ou conflitos para sua vida. Não tenha receio de pedir apoio aos amigos mais chegados para resolver um problema.


9. A Senhora - Também chamada de Alta Sacerdotisa, a Senhora representa energias da deusa nas cerimônias sagradas da wicca. A carta sugere transformações importantes no mundo interior e que você, embora não perceba, é mais segura e capaz de promover mudanças do que imagina. Se as coisas não têm corrido exatamente de acordo com seus sonhos, saiba que dispõe de suficiente poder para alterar isso: basta evocar as forças já existentes. O que a Alta Sacerdotisa tem a dizer: tudo que você precisa está a seu alcance.





10. O Homem Verde - Guardião da natureza, o Homem Verde era uma figura da cultura celta que simbolizava os aspectos masculinos da vida, como o impulso para assumir riscos. Quando tirada por um homem, a carta diz que ele deverá agir como um protetor para os outros. Se tirada por uma mulher, aconselha que ela lute pelo que quer, pois tem chances de sucesso. Para os consulentes em geral, os relacionamentos tendem a ficar mais sólidos.






11. Espelho - O poder de revelar as coisas como elas são é o atributo do espelho, que nas lendas celtas era empunhado pela sedutora Fada Morgana. Ele recomenda cuidado com as aparências. Seja qual for a situação, procure ver exatamente o que está sendo refletido para você, evitando as fantasias. Antes de tomar decisões, pense em prós e contras. É hora também de confiar nas percepções, pois qualquer sensação de inquietação será um aviso para agir com o máximo de lucidez.






12. O Galho Prateado - O Galho Prateado é um ramo de macieira e representa Branwen, a deusa celta do amor. Ele sinaliza que seu coração está pronto para receber a dádiva da harmonia e da felicidade. Se reagir de forma afetuosa aos outros, você se fortalecerá e aumentará as vibrações de amor em sua vida. A carta pode indicar ainda que um casamento, um novo vínculo ou uma celebração estão prestes a acontecer. Ela também alerta que chegou a hora de adotar um estilo de vida mais saudável.





13. O Manto - Além de proporcionar proteção energética, o manto mágico age como uma camuflagem, que esconde as intenções de quem o usa. Quando esta carta aparece, é hora de permanecer em silêncio. Assim, evite alardear seus projetos, já que algumas pessoas poderão atrapalhar seus planos. Caso ainda não saiba que rumo tomar, tenha paciência e aguarde. O que você precisa para seguir em frente será mostrado, basta prestar atenção nos sinais e confiar neles.





14. O Sumo Sacerdote - O Sumo Sacerdote é um ancião sábio que ajuda a Alta Sacerdotisa nos rituais. Ele avisa que você não deve se lançar em projetos que, por enquanto, estão além das suas capacidades. Procure reconhecer as limitações, respeite a sabedoria de outras pessoas e aceite o apoio que virá de um homem maduro ou em posição de autoridade. Lembre: ser humilde não significa abrir mão das suas ambições.





15. Lua - Consorte do Senhor Sol, a Lua reflete o brilho desse astro na escuridão, iluminando simbolicamente o que está oculto no inconsciente e joga luz sobre as coisas. A intuição e a fertilidade são atributos desta carta, que avisa a hora de usar o senso de oportunidade para tirar proveito de certas situações. Prepare-se também para explorar talentos nunca imaginados e busque desenvolver a intuição. Se alguma coisa foi escondida de você, deixe que os acontecimentos sigam seu curso e ela logo virá à luz.





16. O Neófito - Aprendiz dos mistérios da wicca, o Neófito representa a busca da compreensão elevada das coisas. Ele mostra que você está numa fase favorável para o crescimento pessoal. Prepare-se para entrar em contato com um novo campo de estudo ou conhecer alguém que atuará como mentor e terá papel importante em sua vida. Se perceber que está cometendo os mesmos erros, peça conselhos aos outros ou volte-se para si.






17. A Vassoura - Assim como os praticantes da wicca usam uma vassoura de galhos para varrer as energias psíquicas indesejáveis, a carta revela a hora de mandar embora tudo que esteja bloqueando sua vida. Como a energia sexual está ativada, pode surgir a oportunidade de um envolvimento íntimo com alguém. Se está em uma relação duradoura, a fase favorece a busca de mais diversão e prazer no convívio com o par. O momento também o estimulará a gostar mais de si.





18. O Pentáculo - O Pentáculo é um símbolo capaz de guiar os adeptos da wicca nos caminhos da sabedoria. Ele representa o elemento terra e é usado em rituais mágicos para concretizar sonhos e desejos no plano terrestre. A carta revela como uma dose de proteção astral fará bem a você. Procure reequilibrar as energias e conferir um caráter sagrado a tudo. Isso tornará a vida mais harmoniosa e vai atrair o que você precisa para progredir. Lembre-se também dos dons que possui e comece a usá-los com mais freqüência.






19. A Serpente - A Serpente está associada ao poder, à sabedoria e à sexualidade. Ela indica o ápice da energia criativa depois de ter passado por uma experiência de amadurecimento. Você agora tem recursos internos para superar qualquer desafio. A carta também propõe uma reflexão sobre as atitudes em relação ao sexo. Tente perceber, por exemplo, se costuma evitar contatos mais íntimos ou, caso anseie por eles, o que tem feito para que isso se torne realidade.




20. A Varinha - A Varinha sinaliza o ponto para o qual a intenção do praticante de magia está focada. Se esta carta entrou em sua vida, é porque você ainda não tem muita certeza de como proceder em uma situação. Assim, procure saber aonde está indo e por que e só então aja. Não se deixe levar pelas intenções dos outros, caso elas não estejam em sintonia com as suas, e mantenha-se firme em seus propósitos. O universo está esperando para reagir de acordo com suas decisões.




21. A Estrela de Seis Pontas - Também conhecida como estrela- de-davi, a estrela de seis pontas é um símbolo usado há milhares de anos pelos adeptos da magia e representa a união das forças masculina e feminina. Ela revela a necessidade de você encontrar meios de harmonizar seus sentimentos. Esteja sozinha ou não, algo novo chamará (ou já está chamando) a sua atenção, fazendo com que as questões ligadas aos relacionamentos ganhem importância. As respostas estão em seu coração.






22. O Gato Preto - Companheiro de divindades femininas de vários povos e dos praticantes de magia, o gato está associado aos poderes do psiquismo e da percepção. Ele lembra como o reino das vibrações astrais é tão real quanto o plano físico. Apropriando-se da intuição, você enxergará as coisas com clareza. A carta também recomenda uma atenção redobrada ao lidar com as pessoas a sua volta, evitando interferências indesejáveis. Procure não desperdiçar energia.






23. O Athame - Esta adaga é usada para direcionar vibrações mágicas nos rituais da wicca. Ela sugere a hora de você se expressar com desenvoltura, concentrar energias nos objetivos e, se achar que é o caso, decidir um novo rumo. Também será fundamental livrar-se de tudo que possa atrapalhar seu avanço. Lembre-se, porém, de que só se sentirá mais forte se cultivar a autoconfiança. Conte com energias poderosas para guiá-la ao mundo do qual gostaria de fazer parte.





24. A Pedra Furada - Conhecida como pedra da bruxa, esta pedra, com um buraco no meio, costuma ser consagrada a uma divindade protetora e usada para remover obstáculos ao sucesso. Ela indica que você está se tornando mais consciente do seu poder psíquico e também das energias que afetam você e as pessoas queridas. Tente exercitar essa sensibilidade e, se perceber que o ambiente está com uma atmosfera opressiva, peça à deusa para levar embora as energias densas. A carta avisa ainda quando uma bênção está a caminho.







25. Nêmesis - Deusa da retribuição, Nêmesis rege as forças que entram em ação quando precisamos voltar a trilhar um caminho de sabedoria. Ela mostra que temos de assumir a responsabilidade por nossos pensamentos, palavras e atos negativos e avaliar o efeito deles nos outros. A carta indica que você tem servido de professor para alguém ou que alguém tem desempenhado esse papel para você. Se a vida toma um rumo inesperado, é para a justiça ser feita e a verdade prevalecer.






26. O Caldeirão - Associado à deusa anciã Cerridwen, o caldeirão simboliza o vaso da criação, o útero da vida. A carta revela que neste momento você tem potencial para criar sua sorte e seu caminho, vencendo medos, sabendo bem o que pretende conquistar e, detalhe importante, sem precisar manipular ninguém para isso. Dê as boas-vindas ao vazio que precede as grandes mudanças e prepare-se para o nascimento de algo novo – a gravidez é uma grande possibilidade.





27. A Caverna - A caverna representa um local em que nos aconchegamos nos braços maternos para encontrar respostas, soluções ou repouso. Ela simboliza a necessidade de um período de recolhimento, indicando que o momento não é propício a nenhum tipo de ação. Encare este período como um estágio tanto de preparação para algo novo, algo em gestação, como de descanso e fortalecimento de energias. Reserve um tempo para mergulhar em seu mundo e, com paciência, buscar tesouros que esperam ser encontrados.






28. Aranha - Simbolicamente associada à teia do destino, a aranha anuncia que os padrões de comportamento formados desde que era criança estão se tornando claros. E o propósito disso é mostrar que você pode criar conscientemente o que quer da vida, pois é capaz de enxergar as coisas de uma perspectiva ampla. Se há situações de preocupação, elas tendem a se resolver logo. Livre de manipulações, vá em frente e teça situações que tenham a ver com seus sonhos.






29. A Rainha de Elfame - A carta retrata a rainha do mundo das fadas, às vezes presente nas lendas celtas como a Senhora do Lago. Ela sugere motivação para inspirar pessoas, dando à vida delas um toque de beleza e encantamento. Além disso, suas ações estarão impregnadas de magia e protegidas pela Rainha de Elfame, que não só lhe servirá de guia pelo mundo subterrâneo das novas possibilidades, como fará com que qualquer obstáculo volte para o lugar.







30. O Cordão - Usado antigamente pelas parteiras quando rezavam pelo recém-nascido, o cordão é um dos elementos presentes nos ritos de iniciação da wicca. Ele indica que você está pronta para conhecer outras realidades. Mas antes, como acontece em qualquer processo de iniciação, terá de passar por alguns testes. Segundo outra interpretação da carta do Cordão, se você, ou alguma pessoa próxima, está “amarrada” por determinadas circunstâncias, será preciso mudar a situação para que as restrições desapareçam







31. O Corvo - Considerado uma ave mágica, o corvo é o guardião dos conhecimentos ocultos que inspiram a alma. Ele avisa: você conseguirá entender uma situação pela qual está passando apenas quando deixar as coisas fluírem, pois só então terá uma visão dos acontecimentos. Confie em suas intuições e seus sonhos, pois neste momento os dons psíquicos tendem a aflorar. A carta também alerta para a necessidade de guardar seus segredos e os de outras pessoas.






32. O Feitiço - Os feitiços ou encantamentos têm um potencial mágico que requer energia, necessidade e concentração para a realização dos desejos. Se você tirou a carta, é sinal de que um período mágico está começando, especialmente se tiver feito um pedido. Por outro lado, ela recomenda atenção à possibilidade de você descobrir que despertou de uma ilusão. Nesse caso, procure encarar a vida como ela é e lembrese de seguir o caminho da sabedoria.







33. O Deus Cornífero - Senhor da terra e guardião do mundo subterrâneo, o Deus Cornífero é uma divindade fundamental na wicca. Sugere que você precisa buscar a alegria genuína, cultivar o sentimento de ligação profunda com a existência, deixar as emoções fluírem e se livrar das inibições. Se o estresse é freqüente ou se você se sente incapaz de ter controle sobre a vida, procure conviver com pessoas que aprovam sua espontaneidade e a faz feliz de verdade.







34. O Cone do Poder - Segundo os praticantes de magia, objetos em forma de cone – como o chapéu de bruxa – ajudam a captar e concentrar a energia para fazer pedidos, realizar curas e obter proteção. Assim, esta car ta diz: você tem energia para executar bem qualquer tarefa e é hora de dar um toque de vibração e entusiasmo a situações desgastadas. Por isso, reserve um tempo para se concentrar nos desejos e na ajuda ao outro.






35. Bola de Cristal - Adivinhação, clarividência e exploração da psique são os domínios desta carta. Quando ela aparece, você está apta a enxergar o que existe além das aparências e por trás das ilusões. E isso permite tirar proveito de várias possibilidades, já que a visão é clara o suficiente para transformá-las em coisas concretas e construir um futuro consoante com seus desejos. Não tenha medo da sensação de isolamento: pessoas em sintonia com seu jeito de pensar aparecerão.






36. Shekinah– ou a Rainha das Estrelas – é a morada sagrada da alma, e a mensagem que ela traz através desta car ta é: você pode contar sempre com sua luz. Ela dá força para continuar na caminhada e descobrir qual é o propósito da alma, enquanto permanece a postos para ouvir seus pedidos de orientação. A rainha das estrelas ainda recomenda: nos momentos de confusão e dúvidas toque a terra para se reenergizar. Tenha fé porque você não está sozinha e seus sonhos poderão se tornar realidade.






37. Água Sagrada - Venerada há milênios por sua capacidade de gerar e viabilizar a vida, a água é símbolo de purificação e limpeza. Ela revela que você tem os recursos necessários para melhorar a situação do momento e em breve receberá uma bênção, provavelmente na forma de notícias positivas. A carta também avisa ser uma boa época para a limpeza energética em si mesma e recarregar as baterias, pois talvez você esteja desvitalizada devido ao excesso de compromissos.





38. A Espada - Representação das forças masculinas, a espada simboliza a energia direcionada para um determinado ponto, atravessando tudo a sua frente com o objetivo de atingi-lo. Se você tirou a carta, é sinal de que está precisando conduzir a mente para além das esperanças e dos medos a fim de encontrar a verdade sobre o caminho que deverá trilhar. Preste atenção no que fala para os outros e evite se envolver em fofocas e intrigas. A honestidade será sua melhor aliada.






39. O Mago - Dotado de poder, o mago é capaz de influenciar os acontecimentos por meio de feitiços ou de conhecimentos ocultos. Você terá a chance de se mostrar aos outros como uma pessoa carismática. Mas, caso ocupe uma posição de autoridade, observe se está usando sua influência para contribuir com o bem maior e não apenas para satisfazer a sua vaidade ou seus próprios interesses. O que o Mago tem a dizer: as circunstâncias que surgirem neste momento talvez sejam um teste para medir seu grau de sabedoria.





40. A Coruja - Considerada o “pássaro da alma”, a coruja simboliza a sabedoria. Ela avisa: você está prestes a superar uma fase complicada e precisará de um tempo de recolhimento para tomar decisões. Siga seu caminho com cautela e confie na coruja. Ela guiará você rumo a um novo dia e tudo ficará bem. A carta também pode indicar que no momento é melhor ouvir, em vez de falar. Procure demonstrar gratidão pelas dádivas trazidas pelo silêncio e pela observação atenta.






41. O Livro das Sombras - Também chamado de Grimoire, este livro é uma espécie de diário em que os praticantes da wicca registram conhecimentos sagrados e receitas de feitiços. Quando a carta vem, as vivências e passagens significativas da vida ganham destaque. Procure se conhecer mais para ficar consciente de suas possibilidades e descobrir novos talentos. Você está passando por mudanças e poderá ter uma experiência que trará sabedoria.






42. A Anciã - Dotada da sabedoria que só se adquire com o tempo, a anciã representa o aspecto da evolução pessoal relacionado ao desprendimento. Ela surge neste momento para motivala a fazer um mergulho em si mesma e cultivar o desapego em relação ao mundo. Desse modo, você ampliará o entendimento das experiências pelas quais está passando e descobrirá um novo sentido para a vida. Para progredir, é preciso deixar o passado e se abrir para as mudanças.


 
TODA A PARTE DO BARALHO WICCA FOI RETIRADO INTEGRALMENTE DO LIVRO DE SALLY MORNINGSTAR.